Pessoas de idade avançada e aqueles que sofrem de doenças mais cedo são mais vulneráveis à COVID-19, por isso devem seguir as recomendações à risca para evitar o contágio. Porém, uma vez que contraem a doença, precisam lutar para sair da situação.

Felizmente, existem muitos exemplos de pessoas que não desistem, apesar de enfrentarem um cenário mais complicado que o resto. É o caso de Clotilde Maria da Silva, uma avó de 108 anos que mostrou sua força ao derrotar o coronavírus.

Tudo começou quando Clotilde apresentou um cansaço incomum no último mês de dezembro. Um farmacêutico a encaminhou para um centro médico quando viu seu estado e o resultado era o que eles tanto temiam.

“Não queríamos levá-la para o posto de saúde nem para o Pronto Atendimento, pois tínhamos medo de que ela se contaminasse quando fosse para um desses ambientes. Mas o teste rápido foi feito e deu positivo”, disse Simone da Silva, neta de Clotilde, em conversa com o UOL.

“Ela foi hospitalizada em 21 de dezembro. Passamos o Natal e o Ano Novo juntos. Não saí do seu lado em momento algum. Acho que foi uma das maiores preocupações que eu tive, sabe? A saturação (de oxigênio) caía de vez em quando e morríamos de medo”, completa a neta de 40 anos.

Unsplash (foto de referência)

Apesar da idade, ela não precisava de respirador, embora precisasse de suprimento de oxigênio em algumas ocasiões. Segundo familiares, a idosa não entendia o que estava acontecendo e se recuperou sem saber, embora ainda dê sinais de boa saúde.

“Minha avó sempre foi uma pessoa ativa. Hoje, ela ainda caminha. Costurava até uns meses atrás. Para você ter ideia, ela ainda canta aqui em casa as músicas que ouvia quando era nova. E ela é uma pessoa de muita fé. Antes da pandemia, sempre viajávamos com ela para Juazeiro do Norte (CE) porque causa da devoção dela ao Padre Cícero”, complementou Simone.

Agora, Dona Clotilde já está livre do vírus e depois de muita luta, pode voltar a fazer suas coisas e escutar suas músicas preferidas. Uma guerreira!

Clotilde Maria da Silva se recupera da covid-19 junto à família em Maceió
Imagem: Catarina Magalhães/Secretaria de Saúde de AL

Com informações de UOL Notícias

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.