“Até que eu encontre o caminho certo, meu nome será recomeço.”

Raul Seixas não foi o único a preferir ser uma metamorfose ambulante. O fato é que essa tal metamorfose faz parte do comportamento humano.

Raul Seixas não foi o único a preferir ser uma metamorfose ambulante. O fato é que essa tal metamorfose faz parte do comportamento humano, embora muitas pessoas abram mão do direito e até da necessidade desse processo de transformação e do recomeço que ele encerra em si, por temerem as durezas e as consequências que essa mudança pode gerar.

Considerando-se que essas metamorfoses podem acontecer sem quantidades definidas, os recomeços não precisam ser limitados. Mas não se deve fazer de qualquer jeito, apenas por impulso, pois isso seria energia gasta em vão.

Recomeço é propriedade particular e cabe apenas a quem decidir executá-lo, saber de suas motivações. É preciso ter uma coragem absurda pra encarar as mudanças assim, bem de frente e sem querer voltar ao que se era antes, porque toda mudança de rumo tem um preço e ele pode ser bem alto em alguns (ou mesmo na maioria) dos casos.

É interessante notar que, por vezes, nem se chega a saber quando a vontade de mudar começou. Os fatos que desencadearam essa necessidade nem foram percebidos como tais. E embora, em muitos casos, os motivos possam ter ficado claros, quando se toma consciência, a fase inicial da mudança já está instalada, como uma semente prestes a germinar. A partir daí pode não haver mais volta.

Chico Xavier escreveu: “novas folhas, novas flores, na infinita benção do recomeço.”

E o recomeço é mesmo uma benção que recai sobre nós quando a vida parece estagnada. Pode até parecer que não, ou não querermos assumir, mas é comum chegarmos a um ponto que parece ser o final. É como se a vida não soubesse mais para onde ir, um fim de linha prematuro bem no meio dos nossos planos.

Justamente nesse ponto é exigido que se tenha sabedoria. Sabedoria e a famosa coragem, claro. Para dar um basta na mesmice ou na falta de perspectivas, pra abandonar o que ou a quem tenha nos tirado o viço, pra voltar a sentir a vida ativa, pulsando nas veias.

Recomeço é isso: é seguir em frente, mas em um caminho novo, diferente do anterior, onde o caminhar pode até ser incerto, mas o prazer de ter feito essa escolha é garantido. Aqui, abandonar o que fez a vida parar torna-se essencial. Trata-se de aceitar bem o que já passou, perdoar-se pelos erros e retirar o máximo de aprendizado das escolhas feitas no decorrer do caminho anterior.

É fundamental ter em mente que a vida não nos oferece, nem nunca oferecerá, nenhuma garantia de ter tudo conforme o planejado. E por isso mesmo ela nos oferece a oportunidade de recomeçar. Há de se entender também que essa transformação não é para que tenhamos uma vida melhor em si, mas para que sejamos melhores enquanto pessoas e a partir daí passar a ver a vida com olhos novos, mais otimistas e satisfeitos.

Recomeçar requer mudança de atitude, de estado de espírito, de ponto de vista; exige força de vontade e determinação. É ainda ser a mesma pessoa, mas com interesses diferentes e energia renovada. Os obstáculos não podem parar a semente da mudança quando ela se dispõe a germinar.

Nenhuma vida pode ficar parada enquanto houver caminho a ser percorrido. Recomeçar é essencial. E embora todo recomeço seja um tanto complexo, é em atitudes do cotidiano que ele se revela. Para quem ainda busca descobrir os segredos, Cora Carolina deixou uma dica preciosa:

“Recomece sua vida, sempre, sempre. Remova pedras, plante flores, faça doces. Recomece.”

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Alessandra Piassarollo
Administradora por profissão, decidiu administrar a própria casa e o cuidado com suas duas filhas, frutos de um casamento feliz. Observadora do comportamento alheio, usa a escrita como forma de expressar as interpretações que faz do mundo à sua volta. Mantém acessa a esperança nas pessoas e em dias melhores, sempre!