Artista venezuelano cria mural com 200 mil tampinhas de plástico

Este é um ótimo exemplo de como a arte pode transformar as cidades e como o lixo pode ser reutilizado!

Ana Carolina Conti Cenciani

Oscar Olivares é um artista venezuelano de 23 anos que usa a arte como uma forma de reciclar produtos plásticos. “Mais do que estudar e usar técnicas diferentes, uso a arte para ser feliz e expressar meus sentimentos e ideias”, complementa o jovem artista.

Em associação com a organização ambiental local “OkoSpiri” e com o movimento Architecture for the Future, Oscar criou um mural gigantesco usando tampas de garrafas plásticas e outros recipientes. Foram necessários 3 meses de trabalho e 200.000 tampas.

O resultado é impressionante: um mural de 45 metros de largura e uma altura que varia entre 3,5 e 7,25 metros em pontos diferentes. A obra de arte fica na cidade de El Hatillo, na Venezuela.

O processo foi trabalhoso e envolveu a colaboração de diferentes pessoas e empresas locais que doaram materiais e ajudaram com o trabalho. “Estou muito feliz projetando e criando. O que mais quero é que as pessoas sintam essa mesma felicidade ao ver meus trabalhos”, diz Oscar.

Alegria e felicidade são, sem dúvida, impressas na composição que mudou o ambiente nesta região da cidade – o mural é composto por araras em seu habitat natural, com todas as suas cores e belezas.

Além das araras, o mural possui flores como girassóis, montanhas do Parque Nacional El Ávila, edifícios em uma paisagem verde e céu estrelado, além de outros elementos criados pelo artista.

Este é um ótimo exemplo de como a arte pode transformar as cidades e como o lixo pode ser reutilizado: em vez de poluir o meio ambiente, essas 200.000 tampinhas ajudaram a tornar a cidade mais bonita para todos.

Com informações de EcoInventos

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.