Aos 56 anos, Diébédo Francis Kéré entrou para a história. O arquiteto, educador e ativista social que nasceu em Burkina Faso, nação localizada na África Ocidental, é a primeira pessoa negra a ganhar o prestigiado Prêmio Pritzker de Arquitetura pela American Hyatt Foundation. Mas sua trajetória até receber esta honraria foi repleta de muitos obstáculos.

“Você pode imaginar isso? Nasci em Burkina Faso, nesta pequena cidade onde não havia escola. E meu pai queria que eu aprendesse a ler e escrever de uma maneira muito simples, porque assim eu poderia traduzir ou ler suas cartas para ele”, disse Francis Keré exibindo enorme sorriso ao receber o prêmio.

A inspiração para os trabalhos de Francis Keré como arquiteto surgiram ainda na infância, quando tinha que frequentar uma escola com 100 alunos em um clima extremamente quente.

“Era sempre muito quente lá dentro. E não havia luz, enquanto lá fora , a luz do sol era abundante e na minha cabeça, acho, um dia surgiu a ideia de que, como adulto, eu deveria fazer melhor. Estava pensando no espaço, na sala, em como posso me sentir melhor”, explicou.

O arquito acabou concentrando seus projetos na África. Ele costuma trabalhar em regiões conhecidas por suas adversidades, utilizando materiais locais e construindo obras contemporâneas cujo valor ultrapassa a própria estrutura, servindo ao futuro de comunidades inteiras.

O arquiteto recebeu com surpresa a notícia de que seria homenageado com o Prêmio Pritzker, pois não esperava sua vitória. O favorito ao prêmio era o reconhecido arquiteto Sir David Adjaye, que criou o Centro Nobel da Paz em Oslo, na Noruega, assim como o Museu Nacional de História e Afro-Americanos.

A escolha de Kéré não é apenas simbólica em um momento de demandas identitárias, em que as instituições finalmente começam a representar com mais fidelidade todas as diferentes realidades sociais e culturais que compõem nossas sociedades, mas também confirma a abordagem mais recente do júri do Prêmio Pritzker.

“Através de edifícios que demonstram beleza, modéstia, ousadia e invenção, e pela integridade de sua arquitetura e gesto, Kéré defende graciosamente a missão deste Prêmio”, diz o comunicado oficial do Prêmio Pritzker de Arquitetura.

***
Redação Conti Outra, com informações de Manualidades Fáceis.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.