Você pode imaginar ter aulas na praia? Infelizmente, não foram as melhores condições que fizeram com que esta escola transferisse suas aulas para uma praia na Espanha. O objetivo era melhorar a qualidade do ar e evitar lugares fechados para as crianças durante a pandemia. Carteiras e quadros-negros foram instalados à beira-mar para dar aulas aos alunos no meio da brisa marítima.

A areia da Playa de los Nietos, em Murcia, Espanha, atualmente não está coberta por toalhas ou pessoas em trajes de banho. Agora, está tomando papel de sala de aula, com carteiras, alunos e professores com máscaras. Eles são da escola Félix Rodríguez de la Fuente, que fica na rua da orla.

Captura de vídeo Reuters

“É seguro, as crianças se divertem muito”, disse Juan Francisco Martínez, um professor de inglês, à Reuters. “O que eles aprendem aqui, eles não esquecem”, acrescentou.

Captura de vídeo Reuters

E como esquecê-lo. Não é todo dia que você tem o privilégio de aprender em frente ao mar. Esta nova forma de ensino durante a pandemia faz parte da iniciativa “Ar Limpo”, que visa melhorar a qualidade do ar para os alunos durante a pandemia.

Captura de vídeo Reuters

A rotina começa às 8 da manhã com as professoras preparando o local e deixando sua lousa portátil pronta para transmitir novos conhecimentos às crianças. No total, são oito disciplinas ministradas na Playa de los Nietos e as aulas duram 20 minutos. Cada grupo, com distanciamento social, faz um rodízio pelas diferentes áreas implantadas.

Crianças entre 3 e 12 anos vão alegremente à praia para aprender, algo que tem sido muito gratificante para elas. “Adoro ir à praia! Prefiro ficar na praia porque aqui me sinto mais relaxado e mais confortável”, disse Antonio Fernández, de 9 anos.

Captura de vídeo Reuters

“(Isto é) muito bom porque estou com os meus amigos, estou na praia, adoro praia. Sempre no verão venho sempre aqui para tomar banho todos os dias e adoro a areia”, disse Luz, de 10 anos.

A mudança para a praia também permitiu que os alunos conhecessem o trabalho dos pescadores. “Os pescadores ensinaram os alunos a pescar… como eles próprios conseguiram nos alimentar em estágios de pandemia”, disse Alfonso Vera, diretor da escola.

Até então, a iniciativa está funcionando bem e as crianças se adaptaram facilmente.

Com informações de UPSOCL

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.