Às vezes, tudo o que alguém precisa para para sair de uma situação ruim é um amigo que o incentive e que o faça enxergar a própria potencialiadade. Um bom exemplo disso é a história de Bruno Henrique Cassimiro Ramos, de 33 anos, que vive nas ruas de Votorantim (SP). Foi depois de uma transformação no visual, promovida pelo cabelereiro Leandro Matias, que Bruno finalmente deu o primeiro passo rumo a uma mudança radical em sua vida.

O cabelereiro contou ao g1 sobre o dia em que avistou Bruno pedindo ajuda em um semáforo e resolveu oferecer seu auxílio.

“Estava passando próximo de um banco da cidade e vi um moço no semáforo. Logo eu pensei em como poderia ajudá-lo. Chamei o homem e dei meu cartão do salão, disse para ele me procurar que eu mudaria o visual dele”, relata.

Segundo Leandro, o homem não o procurou naquela semana. Alguns dias depois, Bruno foi visto novamente no semáforo. Foi então que o cabelereiro resolveu ir até o local onde ele ficava, em uma casa abandonada.

“Na quinta-feira (24) de manhã, eu fui lá e o trouxe até o salão. Dei uma toalha e um sabonete para ele e falei ‘vai lá e toma o banho da sua vida’. Depois, ele colocou um roupão meu e almoçou. Depois, fiz luzes no cabelo dele, cortei, fiz uma esfoliação no rosto dele, e também fizemos a sobrancelha. Na hora, ele ficou em choque, não acreditava que era ele”.

Leandro tirou fotos do antes e depois da transformação de Bruno e fez um post nas redes sociais. As imagens rapidamente atraíram muitos comentários e compartilhamentos. Os internautas se diziam impressionados com a mudança no visual do rapaz e se puseram à disposição para também ajudá-lo.

Comovida com a história, uma dentista contactou o cabeleireiro e oferecer um tratamento dentário a Bruno. O rapaz também ganhou roupas e ajuda de pessoas que o encontram na rua.

Bruno contou sua história de vida ao g1 . Ele diz que nasceu em Minas Gerais e, aos cinco anos, foi abandonado pela mãe. A partir daí, morou com a irmã e, depois, ficou um tempo com o pai e até chegou a ir para um orfanato. Hoje, a irmã e o pai moram na Itália. O rapaz ainda detalhou sua trajetória até chegar no interior de São Paulo.

“Tenho 33 anos e já fui para clínicas de reabilitação duas vezes em Araçatuba (SP). Lá eu comecei a trabalhar como técnico de iluminação, algo que eu tinha aprendido com meu irmão. Nesse tempo, eu fiquei com uma pessoa, estava bem, trabalhando, e, em 2019, fui fazer um trabalho na Ilha Comprida (SP). Foi quando descobri uma traição. Fiquei mal e decidi que iria embora para o interior. Não conhecia ninguém”.

Em fevereiro de 2020, um mês antes do início da pandemia de Covid-19 no Brasil, ele chegou a Sorocaba. Por não conhecer ninguém na cidade, acabou ficando nas ruas. E um dos seus seus maiores problemas havia voltado: a droga. Ele diz que, durante a pandemia, não recebeu muita ajuda.

“Nessa época, eu estava descrente da vida, não queria saber de nada. Quando o Leandro me encontrou, era o que eu estava precisando. A gente cansa da humilhação. Aquele não era o meu verdadeiro eu, então aceitei a mudança”.

Questionado sobre a reação ao se olhar no espelho pela primeira vez após a mudança do visual, Bruno esbanjou alegria. “Me senti outra pessoa, foi muita alegria. Me fez lembrar do passado. O que eu tenho mais saudade é do meu trabalho, é o que eu faço desde os meus dez anos”.

Bruno diz estar aproveitando a oportunidade para mudar o rumo de sua vida: “não quero ser mais aquele homem, quero mudar”, afirma.

A repercussão foi tanta que a irmã de Bruno entrou em contato com Leandro através da postagem e está conversando com a família para tentar levá-lo até a Itália.

***
Redalçao Conti Outra, com informações de G1.
Fotos: Arquivo Pessoal.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.