O bilionário Bill Gates cada vez mais têm se revelado um homem de visão, e não somente no que se refere aos negócios. O segundo homem mais rico do mundo talvez seja uma das únicas pessoas a não se surpreender com o rápido avanço do novo coronavírus pelo globo. Isso porque ele passou anos tentando alertar o mundo para a chegada de uma pandemia mundial. Agora o cofundador da Microsoft está convicto de que o mundo só se livrará completamente do coronavírus no final de 2021.

Entrevistado pela revista Wired, o bilionário diz acreditar que os países ricos estarão livres da doença até o fim de 2021. O resto do mundo, no entanto, provavelmente terá que esperar mais um ano para isso, segundo Gates.

“Você tem que admitir que há trilhões de dólares de danos econômicos e muitas dívidas, mas o processo de inovação para aumentar a escala de diagnóstico, em terapêuticos, em vacinas é realmente impressionante”, disse o bilionário.

Gates prevê ainda que se perderão muitos anos nos tratamentos à malária, poliomielite e HIV, além do endividamento e instabilidade em países de tamanhos diversos. Segundo o executivo, “levará anos para voltar a onde você estava no início de 2020”, pois a crise causará danos negativos em uma magnitude semelhante a Primeira e Segunda Guerra mundiais — embora menores.

O bilionário também revelou quais medicações utilizaria se contraísse Covid-19. Ele citou o antiviral Remdesivir, primeiro medicamento aprovado por autoridades americanas para tratamento da covid-19 — e cujo estoque dos próximos meses foi comprado pelos Estados Unidos. Apesar de escolhê-la, Gates colocou um porém: “infelizmente os testes nos EUA foram tão caóticos que o efeito provado é meio pequeno”. Outra medicamento citado foi o corticoide dexametasona, útil para casos avançados da doença.

***
Redação CONTI outra. Com informações de Uol

Imagem de capa: wikipedia

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.