Após 29 anos, mulher com as unhas mais compridas do mundo finalmente as cortou. Veja o vídeo

A vencedora do recorde do Guinness de 2017, Ayanna Williams cortou recentemente os mais de 730 centímetros de unha que ela permitiu crescer por quase três décadas. Agora, ela finalmente pode fazer coisas simples como lavar pratos ou arrumar a cama.

Ana Carolina Conti Cenciani

Existem coisas inimagináveis que as pessoas são capazes de fazer para atingir um recorde e a americana Ayanna Williams é uma delas. Por quase 30 anos, ela deixou crescer as unhas e recentemente as cortou para inaugurar uma nova etapa em sua vida. Ela vendeu seus mais de 730 centímetros de unha que a tornavam uma “celebridade” para serem exibidos em um museu.

No primeiro fim de semana de abril, a texana Ayanna Williams foi para uma clinica chamada Trinity Vista Dermatology, para aparar as unhas que ela vem cultivando há quase três décadas. Lá, a Dra. Allison Readinger as mediu pela última vez e com uma ferramenta rotativa, as cortou.

As unhas compridas de Williams fizeram com que ela fosse digna do Guinness World Records em 2017. Naquele ano, as garras atingiram 576,4 centímetros de comprimento e hoje, em abril de 2021, aumentaram para 733,55 cm.

Mas depois de tantos anos, não foi um adeus fácil, embora Williams admita que esteja pronta para uma nova etapa. “Eu tenho minhas unhas crescendo há algumas décadas. Estou tão, tão pronto para uma nova vida. Eu sei que vou sentir falta delas, mas está quase na hora, é hora de fazermos isso. Vamos lá”, confessou ao Guinness World Records.

Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!

Para ser exato, foram 28 anos que Williams as cultivou, um fascínio que surgiu desde cedo, quando ela era criança e descobriu a “arte das unhas”. Ainda pequena, ela pedia à sua mãe para que medisse o comprimento e também as pintasse em cores diferentes.

Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!

Em 2017, quando suas unhas estavam com 576,4 centímetros, ela disse que precisava de mais dois frascos de esmalte e 20 horas para fazer a manicure. Em 2021, demorou três a quatro pinturas e vários dias para torná-las perfeitas.

Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!

Mas esses não eram os únicos problemas que tinha, por suas unhas serem extremamente longas, ela também tinha dificuldade em realizar tarefas básicas em casa, como lavar louça ou arrumar a cama. “Tenho que ter muito, muito cuidado com os meus movimentos. Em geral, na minha cabeça já estou me preparando para o próximo passo que tenho que dar para ter certeza de não machucar as unhas ou quebrá-las”, confessou a mulher.

Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!

Williams também disse que quando saía muitas pessoas a abordavam para verificar se suas unhas eram verdadeiras, ou simplesmente para vê-las. “Eu tenho isso que faço com as crianças quando elas vêm até mim e dizem ‘Essas unhas são suas?!’ e eu digo ‘sim’ e então eu pergunto e digo ‘quantos anos você tem?’ e eles dizem ‘Eu tenho dez ou sete’, e eu digo ‘Adivinha quantos anos as unhas têm? Elas têm entre 28 e 29 anos! Elas são mais velhas que você!’”, contou Ayanna.

Embora a mulher não tenha mais suas unhas, elas não serão esquecidas. Afinal a franquia americana “Ripley’s Believe It or Not!” as comprou por um preço que eles não quiseram revelar, para exibi-las em seu museu em Orlando, na Flórida.

Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!
Guinness World Records / Ripley’s Believe It or Not!

“Vai ser incrível. Vai ser como uma cera de mim mesmo, mesmo que sejam apenas minhas unhas. Mal posso esperar para ver isso, de verdade. Vou sorrir de orelha a orelha sobre isso, é incrível”, disse a mulher, que espera deixar as unhas crescerem de novo, mas um pouco mais curtas. “Com ou sem minhas unhas, continuarei a ser a rainha!”, completou.

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.