Nos últimos dias circularam nas redes de notícias informações sobre um incidente ocorrido na última terça feira, 28, no Santana Parque Shopping, na Zona Norte de São Paulo.

Versão do adolescente:

Segundo relatos do adolescente, ele teria perdido a consciência após ser atingido por golpes do segurança Felipe Januário de Moura Colho, de 26 anos. Na internet, foram publicadas imagens do jovem ferido. Ainda segundo ele e testemunhas, seu nariz foi quebrado e ele também recebeu muitos chutes.

O que precedeu o incidente, segundo áudio gravado para o g1 pelo jovem, foram comportamentos inadequados do jovem e do grupo dentro do estabelecimento. Eles teriam atirado dardos de arma de brinquedo no gerente de uma loja e também desativaram escadas rolantes de dois andares do shopping.

“Aí ele [segurança] veio e perguntou: ‘Quem que desligou a escada rolante?’ Aí eu falei: ‘Não sei quem desligou’. Ele segurou no meu braço, aí começou a me bater”, disse o adolescente. “Me deu um soco, eu devolvi o soco pra tentar me soltar, pra sair correndo. Ele me segurou, derrubou no chão, começou a me encher de bicuda. Ele acertou na minha cara, e eu apaguei.”

Versão do segurança

Em seu depoimento no 72º Distrito Policial (DP), Vila Penteado, onde o caso foi registrado, ele afirmou que “é chefe de segurança do shopping” e o garoto e pelo menos dez adolescentes, amigos dele, estavam em grupo fazendo “algazarras, correndo, falando alto, adentro às lojas, importunando comerciantes”.
Ainda segundo Felipe, não é a primeira vez que o grupo faz confusão no shopping e ele teria batido no adolescente para se defender.

Conduta do Shopping:

O shopping optou por afastar o segurança e emitiu um pedido de desculpas público.

“Nada que ele tenha feito justifica um ato de crueldade como esse, estou em cacos”, disse ao g1 a irmã dele, Graziella Rossi, de 30 anos, que trabalha como gestora de operações na cozinha.

“O Santana Parque Shopping esclarece que afastou imediatamente o segurança que se excedeu durante atuação com um grupo de adolescentes, na noite da última terça-feira. A administração repudia qualquer ato de violência e admite que nada justifica a agressão sofrida pelo menor envolvido. Em contato com a família do jovem, o shopping se solidarizou e ofereceu a assistência devida. O Santana vem à público reforçar seu pedido de desculpas ao menino e se compromete com a sociedade a concentrar todos os esforços para que atitudes como essa não voltem a acontecer. Esta abordagem não condiz de nenhuma forma com as orientações e boas práticas adotadas pelo shopping e será intensificada em todos os treinamentos de rotina para as equipes de segurança.”

Com informações de G1

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.