Aos 50, ela decidiu que não seria uma mãe comum e hoje é modelo com 62 anos.

Se para alguns completar 50 anos é começar a se despedir, para outros essa idade pode ser apenas o começo!

Ana Carolina Conti Cenciani

“Quando eu era jovem tinha menos confiança e as pressões sociais eram mais intensas… era impossível controlar trabalho, filhos, família, marido e finanças ao mesmo tempo. Descobri que o envelhecimento é muito libertador e adoro a liberdade”, contou a modelo de longa data Nikki Redcliffe que não usa filtros para se esconder, afinal ama suas linhas e rugas.

Conforme o tempo passa, mais e mais pessoas entendem que a idade é apenas um número. Os padrões sociais e paradigmas que mantinham as pessoas reclusas passaram a ser questionados. Tudo graças a pessoas que se recusaram a segui-los e se propuseram a quebrar os planos.

Isso pode ser traduzido para qualquer aspecto. As primeiras pessoas que saíram do armário, as primeiras mulheres que levantaram a voz ou aquelas mulheres mais velhas que nos mostram que ainda há muita beleza quando chegamos à velhice. Se para alguns completar 50 anos é começar a se despedir, para outros essa idade pode ser apenas o começo.

Esse é o caso de Nikki Redcliffe, uma modelo de agência e influenciadora que se tornou uma sensação das redes sociais.

“Sempre fui obcecada por roupas e moda, mesmo quando menina. Na adolescência, gastei cada centavo no meu armário e ainda considero que o meu emprego de sábado na Biba (loja de roupas) é o melhor que já tive”, ela conta para o DailyMail.

“Eu era uma seguidora dedicada da moda e com um interesse especial nos estilos do passado. Eu ansiava por uma carreira em design, mas me formei em História antes de trabalhar em relações públicas e depois em marketing e desenvolvimento de novos produtos na indústria de cosméticos da moda”, continuou Nikki.

A nativa de Brighton (Inglaterra) se considerava uma mãe simples e comum, mas aos 50 anos decidiu deixar os padrões tradicionais de lado e usar roupas vintage e chamativas, com a intenção de deixar brilhar seu verdadeiro estilo. Foi assim que sua confiança aumentou.

“Tirei férias da moda durante os ‘anos da mãe’, quando o tempo e o dinheiro eram escassos, mas nunca perdi meu amor por roupas”, disse a modelo.

Todo o seu guarda-roupa agora é inspirado na década de 1950, seu grande repertório ficou famoso com as redes sociais (ela tem 30 mil seguidores no Instagram ) e é até representado por uma agência importante.

Agora, essa mãe diferentona fica muito feliz em transmitir uma mensagem poderosa: mostrar às mulheres que, mesmo após 50 anos, elas não são invisíveis e irrelevantes, algo que sabemos que muitas sentem.

“Nunca tentei combater o processo de envelhecimento ou voltar o tempo, não quero parecer mais jovem; Eu só quero parecer bem, independentemente da idade”, completou Nikki.

Nunca é e nem será tarde demais para mostrar aquilo pelo que somos apaixonados!

 

Com informações de UPSOCL
Imagens de nikkiredcliffe

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.