Uma das atividades mais reconfortantes e agradáveis para aqueles que moram em países montanhosos é o alpinismo. A prática é algo que não só serve para fortalecer o corpo e articulações, mas também pode ser uma atividade muito prazerosa, que reconecta o ser humano com a natureza.

Da mesma forma, quando saímos de casa em busca de aventuras como esta, devemos estar preparados para qualquer surpresa ou imprevisto.

Foi isso que Jean-François Bonnet e Ciara Nolan, um casal de médicos que mora em Wicklow, na Irlanda, passaram quando decidiram escalar uma cadeia de montanhas próxima.

O casal não tinha planos de fazer nada além de escalar algumas montanhas e curtir a natureza, mas acabaram encontrando uma cadela perdida e isso significava que eles tinham que mudar drasticamente seus planos.

Ciara Nolan

Já era muito estranho encontrar um cachorro no local e na altura que haviam escalado. Mas isso foi secundário quando perceberam o mau estado em que se encontrava o animal. Fazendo uma revisão rápida, eles descartaram que ela estava ferida. Mas o cansaço que a pequena exibia -provavelmente causado por ter comido pouco ou nada durante vários dias, bem como a quantidade e extensão do frio a que fora exposta- a tornava extremamente debilitada.

Ciara Nolan

Enquanto tentavam ajudá-la, o casal notou que a cadela não conseguia andar. Escolheram tentar carregá-la, mas o sistema não funcionou afinal ainda estavam a cinco horas de distância e a pouco mais de 10 quilômetros de qualquer lugar onde pudessem buscar ajuda. Usando um lenço como tipoia, o casal conseguiu fazer uma espécie de maca, com a qual conseguiram suportar o peso do animal.

Ciara Nolan
Ciara Nolan

Para que a cadela não sofresse, equiparam-na também com o casaco que trouxeram de reserva.

Ciara Nolan

Ao chegar em casa, Jean e Ciara deram-lhe comida e colocaram-na na frente de um fogão. Ao entrar em contato com as autoridades, eles descobriram que o cachorro tinha dono. Erina O’Shea Goetelen, dona da cachorrinha, contou ao Irish Times sobre sua experiência:

“Quando ela chegou em casa, estava um pouco desligada. Acho que ele sofreu de PTSD [Estresse pós-traumático] nas primeiras horas. Ela dormiu ao lado da cama do meu filho, o que normalmente não faz. Mas agora ela está abanando o rabo aqui. Você não diria que há algo errado com ela, além de seu peso. Ela está deitada em sua cesta e está muito feliz e contente.”, conta.

Ciara Nolan

Esta história é a prova de que as pessoas certas no lugar certo podem mudar completamente a vida de alguém, neste caso, a vida da cachorrinha e de sua família.

Ciara Nolan

Com informações UPSOCL

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.