Depois de ser operado de um problema cardíaco em 2017 e dois anos depois sofrer um acidente cardiovascular e uma leve hemorragia cerebral, o protagonista de filmes como ‘O Sol por Testemunha e ‘O Eclipe’ se mantem longe dos olhos da mídia. Recuperando suas forças entre uma clínica na Suíça e sua mansão em Douchy, Alain Delon raramente aparece em público.

Sua última aparição foi no funeral de seu grande amigo Jean-Paul Belmondo, na igreja de Saint-Germain-des-Prés, em setembro passado. Comovido com a morte do lendário ator francês, ele declarou durante o ato que “não seria ruim se nós dois tivéssemos ido juntos”.

Agora, em entrevista ao canal de televisão RTL, o seu filho Anthony Delon confessou a promessa que fez ao pai: acompanhá-lo nos seus últimos dias de vida. A mesma coisa que ele havia prometido à sua mãe, que faleceu há apenas um ano.

Alain Delon e seu filho Anthony. Foto: Reprodução.

Em sua autobiografia recém-publicada, “Entre chien et loup” (‘Entre cão e lobo’, em francês), Anthony Delon escreve que seu pai lhe disse há muito tempo: “Tony, se alguma coisa acontecer comigo e eu estiver em coma, ligado a fios para o resto da vida, quero que você me desconecte. Quero que você me prometa iso”. Para tranquilizar Alain Delon, o filho mais velho do clã concordou com o pedido do pai: “Eu prometi. Ser o filho mais velho nem sempre é fácil, aliás, muitas vezes somos nós que sofremos mais.”

O ator de 57 anos, que há alguns meses sofreu outro golpe ao romper com a namorada, a atriz italiana Sveva Alviti , relembrou diante das câmeras o falecimento de sua mãe, Nathalie Delon, ocorrido em 21 de janeiro de 2021, aos 79 anos, devido a câncer de pâncreas. “Ela escolheu partir do seu jeito. Para isso, ela preparou seus parentes para interromperem sua vida.”

Felizmente, não recorremos a esse processo, porque estava tudo preparado, mas teria sido difícil para nós segurar a mão dela e ver a vida se esvaindo”, disse Anthony Delon. Devastado com a perda da mãe, o ator pôde contar com o apoio de seu pai, que também foi particularmente afetado pela partida de uma das mulheres mais importantes de sua vida.

Sobre o pai, ele afirmou que “ao ver que seus amigos estão indo embora um a um, ele sabe que provavelmente a sua hora também vai acabar chegando”. Por isso pediu-lhe que lhe prometesse que estaria presente “no dia em que não quisesse mais viver, no dia em que desistisse”.

Alain Delon. Foto: Reprodução.

Anthony Delon garante que não hesitou por um segundo. Para ele, é um belo ato de amor e fidelidade. A relação da estrela do cinema francês com seus três filhos reconhecidos passou por momentos conturbados.

“Ele não me ensinou a amar, na verdade eu não acho que sou capaz de amar. Talvez eu tenha aprendido a amar sabendo o que é não ser amado. Meu pai tinha certeza de que eu ia ser um criminoso pelo resto da minha vida e acabaria na cadeia como meu irmão, Anthony. Não vou tentar fazê-lo mudar de ideia, porque mesmo antes de eu fazer algo errado, ele tinha certeza de que eu faria”, disse seu filho Alain-Fabien Delon à ‘Vanity Fair’ em 2014.

As declarações de Alain-Fabien fazem referência a um tiroteio em que ele esteve envolvido na casa de seu pai em Genebra, no qual uma jovem ficou gravemente ferida e pelo qual ele foi condenado a cinco meses de prisão.

***
Redação Conti Outra, com informações de Vanitatis.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.