“Aikido verbal: uma técnica para se defender dos ataques verbais

O aikido verbal é uma técnica inspirada na arte marcial japonesa: o aikido. O aikido nasceu no Japão moderno, através de um mestre de luta chamado Morihei Ueshiba. Baseia-se no princípio de que, em situações de conflito, deve-se buscar a neutralização do adversário, transformando a energia de ataque.

Como todas as artes marciais, o aikido não se trata apenas de uma técnica de combate. A sua filosofia incentiva, acima de tudo, a evolução pessoal, e a sua prática envolve o plano físico, mental e espiritual. Os praticantes não menosprezam os seus oponentes, mas tentam compreendê-los e aprender com eles. O objetivo do aikido é defender e restaurar o equilíbrio sem ferir o agressor.

Com base nesses princípios, um grupo de autores começou a pesquisar a sua aplicação na comunicação. Dessa forma, desenvolveram o conceito do aikido verbal e encontraram uma excelente maneira de evitar ou processar os conflitos diários. É exercido para trazer mais paz, serenidade e felicidade para a nossa vida. Como toda técnica, é algo que pode ser aprendido, e os maiores benefícios são conseguidos com a prática.

“A violência é o último recurso do incompetente”.
– Isaac Asimov –

Aikido verbal e a resposta a uma agressão

Os praticantes do aikido verbal dizem que quando recebemos uma agressão verbal, o principal é preservar o nosso próprio bem-estar. Um ataque verbal pode desencadear um furacão de emoções e confundir a mente. É por isso que é essencial manter a serenidade e se concentrar no propósito de resolver o problema, não de aumentá-lo.

Não podemos reagir de forma automática, mas sim usar a força do ataque para dar uma volta. Isso deve nos colocar no lugar do nosso agressor e perceber para onde ele está olhando. Em vez de olhar para ele do lado oposto, a ideia é tentar ver o que essa pessoa está olhando. Permite ao praticante reorientar uma agressão verbal na direção de um resultado positivo e equilibrado.

Conseguiremos isso se, ao invés de nos preocuparmos em reagir, tentarmos ouvir o outro. Tente entender o seu ponto de vista. Vejamos um exemplo desse aikido verbal. Alguém lança o seguinte ataque verbal: “Você tem um desempenho ruim no trabalho e mesmo assim os chefes o tratam bem”. Usando a técnica do aikido verbal, a resposta seria: “É muito frustrante trabalhar bem e sentir que não nos dão o reconhecimento merecido. Compreendo perfeitamente a sua raiva.”

Neste exemplo, a pessoa evita discutir com quem a atacou. Em vez disso, responde se colocando no lugar do outro. Isso coloca o conflito em outros termos. Quase sempre, por trás de um ataque verbal, há uma pessoa que está sofrendo. Às vezes a agressão, mesmo que seja uma forma disfuncional, também é uma maneira de pedir ajuda.

Técnicas do Aikido Verbal

O aikido verbal considera algumas técnicas específicas para enfrentar um ataque. São mecanismos que provaram ser eficazes para lidar com esses tipos de situações. Eles são inspirados nos movimentos das artes marciais.

As principais técnicas são as seguintes:

  • Consentir e ceder: é usado quando o ataque não nos coloca em risco e se tornou repetitivo. O trabalho é mais interno e consiste em evitar que o ataque verbal nos machuque.
  • Ceder e se manter na posição inicial: isso implica reconhecer que, na exposição do outro, pode haver um pouco de razão, mas mantenha o seu ponto de vista e diga isso a ele. É adequado para uma disputa mental ou intelectual.
  • Elogiar: é usado quando a desavença se origina no desejo do outro de se mostrar superior. O elogio anula a agressividade, pois satisfaz o desejo do agressor.
  • Contestar: implica responder à agressão com uma interrogação. Isso tem duas vantagens. Por um lado, permite que o outro avalie a razoabilidade do ataque. Por outro lado, lhe dá uma pequena margem de tempo para se acalmar e não reagir violentamente. É adequado quando há duras ofensas pessoais.
  • Constatação objetiva: consiste em deixar o outro compreender que percebemos o seu desconforto em relação a nós. Ao mesmo tempo, expressamos que queremos resolver a diferença através de uma comunicação saudável: “Eu percebo que você está desconfortável com o meu ponto de vista, mas gostaria de explicar porque penso assim”.
  • Confrontar: é uma técnica para parar a falta de respeito ou uma agressão verbal excessiva. Isso corresponde a algo como: “Posso ter cometido um erro, mas você não tem o direito de me tratar dessa forma. Por isso, eu exijo uma desculpa”.
  • Moderar o tom de voz: Neste caso, precisamos demonstrar para o outro que houve uma ofensa e que não vamos admitir isso. É equivalente a: “Se continuar a falar comigo nesses termos (ou nesse tom), terminaremos essa conversa aqui”.

Finalmente, o que o aikido verbal busca é uma gestão inteligente do conflito. Sem gastar energia com o que não vale a pena e gastando apenas com o que é necessário. O ideal é aprender a contar até 10 para não reagir de forma agressiva, e depois aplicar algumas dessas técnicas efetivas. Aprenda a aplicar os ensinamentos desta arte marcial japonesa às suas crises e conflitos pessoais e melhore significativamente as suas relações profissionais e pessoais. 

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

Imagem de capa:vhpicstock/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.

COMENTÁRIOS