Aconteceu na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, uma situação absurda que causou muita revolta. Um adolescente de 12 anos “furou a fila” e se vacinou contra a Covid-19 em um asilo para idosos, utlizando o documento de um idoso que já faleceu.

A fraude só foi descoberta no momento do registro da vacinação, quando o sistema de dados da prefeitura identificou que o idoso já havia falecido. O caso foi comunicado à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) e repassado à 2ª Delegacia de Polícia. Uma investigação foi aberta para apurar o caso.

De acordo com relatos de testemunhas, o adolescente foi imunizado após usar os dados cadastrais do cartão do SUS e número de CPF de um idoso falecido e que morou no asilo até sua morte. O jovem é filho de uma mulher que foi responsável pela confirmação da identificação dos funcionários e idosos que receberam as doses da vacina.

A mãe do adolescente seria a responsável por passar à equipe de vacinação, ligada à Vigilância em Saúde do Município, a lista com nome, função e CPF das pessoas que estavam no asilo.

A polícia está averiguando se, no momento da vacinação, o adolescente usava uniforme igual aos demais funcionários e máscara, dificultando a identificação.

***
Redação Conti Outra, com informações de Isto É.
Foto destacada: Reprodução/Pixabay.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.