Quando os ingleses Margaret e Derek Firth se sentiram atraídos um pelo outro, ambos tinham apenas 14 anos. Eles se casaram em maio de 1950, foram uma família e viveram juntos por 70 anos. Eles tinham uma história de amor, que infelizmente terminou há poucos dias, depois que ambos foram infectados com COVID-19.

A doença acabou por separá-los por um curto período de tempo, uma vez que ela foi internada no Hospital Wythenshawe, sendo depois transferida para o Trafford Medical Center, enquanto seu marido, Derek, continuou por mais algum tempo em Wythenshawe.

Os médicos aparentemente tiveram que perceber o quanto eles sentiam falta um do outro para fazer um esforço para colocá-los juntos novamente. Derek acabou sendo transferido para Trafford, onde ele finalmente se juntou a Margaret, que o cumprimentou com um: “Onde você esteve?”. Um não vivia sem o outro.

“Foi um momento bastante triste, mas foi realmente lindo que os dois estivessem juntos”, disse Barbara Smith, filha do casal.

O casal foi internado no hospital depois que Margaret desenvolveu outros problemas de saúde. No centro médico, ela acabou sendo infectada com coronavírus, enquanto Derek, mesmo sabendo do risco que corria ao visitá-la, resolveu ir vê-la, e acabu também contraindo a doença.

Os dois cuidavam muito um do outro, então não havia outra maneira de terem contraído Covid-19.

Finalmente, chegou o trágico 31 de janeiro deste ano, no qual Derek partiu. Então, apenas três dias depois, sua amada esposa se juntou a ele. Como se Margaret não pudesse viver sem o amor de sua vida.

O casal teve cinco filhos, 11 netos e quatro bisnetos.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Foto destacada: Men Media.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.