A parábola do escorpião

Uma parábola bastante conhecida e que pode nos ensinar muito a viver de maneira mais plena e consciente é a parábola do escorpião.

Uma parábola bastante conhecida e que pode nos ensinar muito a viver de maneira mais plena e consciente é a parábola do escorpião.

Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio.
O escorpião vinha fazer um pedido:
“Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?”
O sapo respondeu: “Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralizado e vou afundar.”
Disse o escorpião: “Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos.”
Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio.
No meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo.
Atingido pelo veneno, e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: “Por quê? Por quê?”
E o escorpião respondeu: “Por que sou um escorpião e essa é a minha natureza.”

*******

O que esta parábola quer nos dizer é que existem pessoas das duas naturezas em nossa sociedade, existem muitos sapos e escorpiões e cabe a cada um de nós ter a perspicácia de identificá-las ou de se identificar com esses tipos de personalidade.

Os sapos são aquelas pessoas que tentam agradar a todos, são aquelas pessoas tipicamente chamadas de “boazinhas”, mas não adianta ser bonzinho, o que nós precisamos é ser bons, o que é bem diferente de ser “bonzinho”. Quem é bom sabe impor limites aos outros, sabe se proteger dos aproveitadores, sabe colocar cercas nos seus territórios pessoais que só as pessoas que ama de verdade podem adentrar. Tudo tem a ver com a autoestima. As pessoas do tipo sapo têm sérios problemas de autoestima e precisam se valorizar mais, desenvolvendo o amor próprio.

Os escorpiões são aqueles indivíduos aproveitadores, que muitas vezes são até simpáticos e excelentes comunicadores, mas são extremamente egoístas e egocêntricos. Só pensam na própria felicidade e benefícios através das outras pessoas. Elas usam as pessoas como se fossem uma escada, pisam nelas para conquistarem o que querem. É preciso ter muita sensibilidade e perspicácia para identificá-los. Eu já fui vítima de escorpiões diversas vezes na minha vida, mas não culpo os outros, o problema estava em mim, que me comportava como um sapo, querendo agradar a todos e ser “bonzinho”. Hoje não sou mais ferroado por eles, simplesmente os evito, e sempre que percebo que eles estão “no bote”, só esperando para me ferroar, dou uma rasteira através dos meus questionamentos.

Uma coisa que eu percebi é que os escorpiões têm muita dificuldade de responder questionamentos profundos. Faça isso e você vai se surpreender! Desenvolva uma senso de convicção dos seus valores e ideais de uma maneira que se torne inquebrantável. Dessa forma você ganhará imunidade contra o veneno dos escorpiões. Antes de buscar profundamente o autoconhecimento eu não tinha esses “anticorpos”, hoje tenho e estou lhe instigando a criá-los também. Os “anticorpos” para os escorpiões são conseguidos com a busca incessante pelo autoconhecimento e pelo desenvolvimento da AUTOCOFIANÇA.

Reflita sobre essa belíssima parábola e desenvolva cada vez mais a sua consciência…

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.