Recentemente, a Netflix lançou um novo documentário chamado “A garota da foto” que não deixou ninguém indiferente, pois foi baseado em um terrível caso real de um homem nos Estados Unidos que sequestrou uma garota e a fez passar por sua filha, e, posteriormente, a fez casar com ele.

A história começa quando três homens avistam uma mulher na beira de uma estrada com ferimentos graves. Ela é imediatamente levada para um hospital, onde seu marido, Clarence Hughes, a identificou como Tonya Hughes.

A mulher morre dias depois devido à gravidade de sua condição e muitos começam a duvidar da identidade dela e de seu suposto marido. Eles primeiro conseguiram descobrir que o nome da mulher era Sharon Marshall. No entanto, isso não era inteiramente verdade.

A mulher era na verdade Suzanne Marie Sevakis, que foi sequestrada quando tinha apenas 4 anos de idade pelo terceiro marido de sua mãe, Franklin Floyd, também conhecido como Clarence Hughes. Ele a criou e afirmou ser seu pai, depois se casou com ela e eles tiveram um filho que desapareceu.

Confira o trailer

Depois de ver essa história chocante, muitos espectadores ficaram arrasados e indignados com os crimes monstruosos cometidos por esse homem que, infelizmente, se tornou um profissional disfarçado, mudando constantemente de nome, cidade e até mesmo de personalidade.

Vários usuários no Twitter comentaram sobre o choque que esse caso da vida real lhes causou, afirmando que “Garota na foto”, na Netflix é absolutamente uma das coisas mais horríveis, repugnantes e aterrorizantes que eu já viram.

“Demorei 3 dias para ver isso. Eu precisava de tempo para processar”, mencionou outra pessoa. Enquanto um terceiro disse: “Eu tive dificuldade em dormir depois de assistir. Meu coração simplesmente não aguentava tanto.”

Uma pessoa até destacou as inúmeras reviravoltas na história e como era difícil chegar à história real por trás de tudo.

As investigações supõe que foi Floyd quem tirou a vida de seu filho e de Suzanne e, embora o caso nunca tenha sido totalmente resolvido, ele foi considerado culpado e condenado a 55 anos de prisão. Da mesma forma, a sentença de morte foi imposta a ele quando foi confirmado que ele assassinou Cheryl Commesso, amiga de Suzanne no passado.

Franklin Floyd está atualmente no corredor da morte em uma prisão da Flórida.

***

Traduzido e adaptado de Upsocl

Imagens: Netflix

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.