A ansiedade pela desconexão das redes sociais

Uma alta dependência de redes sociais pode causar o que se entende por ansiedade devido à desconexão.

CONTI outra

O fato de não ter acesso à Internet e Redes Sociais é uma realidade para grande parte da população mundial. No entanto, para alguns, as redes sociais fazem parte de suas vidas e até significam sua maneira de se relacionar e, em última análise, estar no mundo. Como resultado disso, o fato de não poder estar em contato com as Redes Sociais, surge o que se chama ansiedade por desconexão.

O poder das redes sociais

É um facto que a incrível revolução da Internet, desde o seu nascimento nos anos setenta, gerou um enorme impacto psicossocial. E, com a entrada das Redes Sociais, a maneira como nos comunicamos e o modo de entender as relações humanas mudou profundamente.

Redes Sociais oferecem uma infinidade de serviços diferentes: a criação de um espaço para compartilhar informações com o resto do mundo, a possibilidade de criar grupos de conversação, enviar mensagens instantâneas e até encontrar um parceiro.

Ou seja, Redes Sociais são páginas da Web que permitem que indivíduos criem perfis pessoais para outros, usando esse site para estabelecer ou aumentar uma rede de comunicação online.

Deixando de lado as vantagens indiscutíveis das Redes Sociais e sua grande utilidade, os psicólogos Elena Santamaría e Rufino Meana também falam sobre suas desvantagens.

Para eles, Facebook, Twitter, Instagram ou WhatsApp, eles têm um grande poder de alienação e, ao invés de se comunicarem, podem bloquear a pessoa em si mesma, escravizando-a.

Desconectar ansiedade: um novo transtorno?

A ansiedade pela desconexão às Redes Sociais é o conjunto de sintomas, derivados do medo, gerados por não estarem conectados aos eventos, experiências e conversas que se desenvolvem no meio social.

É um termo recente, mas já existem muitas investigações que falam dele como um novo distúrbio. A desconexão da ansiedade entraria no conjunto de novas patologias que estão surgindo no século 21, como resultado das novas tecnologias e do uso de smartphones.

Os psicólogos Enrique Echeburúa e Paz de Corral entendem que a desconexão da ansiedade causa sintomas de dependência, e explica que o que produz dependência é o imediatismo e a facilidade de realizar várias atividades e tarefas simultaneamente.

No entanto, o que desencadeia a ansiedade de desconexão? A origem pode ser encontrada no conceito ‘nomofobia’ ou no medo derivado do vício do celular. Ou seja, é o medo de não estar em contato com a tecnologia, que gera o que seria ansiedade devido à desconexão.

Adolescentes, o grupo mais vulnerável à ansiedade de desconexão

Em suma, para muitas pessoas, as redes sociais são a única maneira de acessar seus relacionamentos pessoais. O fato de não poder acessar essas Redes Sociais por não ter uma conexão com a Internet pode causar uma série de efeitos no indivíduo semelhantes a uma situação de dependência ou vício.

Taquicardias, dores de cabeça e dores de estômago são algumas das reações físicas, enquanto, por outro lado, pensamentos obsessivos, nervosismo e, finalmente, o que pode ser entendido pela ansiedade de desconexão e até mesmo ataques de pânico também podem surgir.

Em um mundo em que as redes sociais se tornaram mais difundidas, o risco de sofrer uma desconexão é alto. No entanto, certamente existe um grupo mais vulnerável: os adolescentes.

Os adolescentes correm o risco de não conhecer o alcance que as Redes Sociais podem ter e, finalmente, entender as dimensões dessas redes. A adolescência é um estágio de crescimento e instabilidade emocional, e uma grande dependência das redes sociais pode causar sérios problemas ao seu desenvolvimento.

Via A Soma de Todos os Afetos. Fonte indicada: Eresmamá
Imagem de capa: Pexels

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.