5 lições que você deve aprender com Tina Tuner

Quando se separou do segundo marido, com quem foi casada por quase 20 anos, Tina tinha 39 anos. Com 4 crianças (dois filhos seus e dois do então marido), perdeu todos os bens, dinheiro e direitos autorais durante o divórcio, fazendo questão apenas de ficar com as crianças e o nome artístico.

Sou uma apaixonada por filmes e livros. Principalmente, aqueles baseados em histórias reais. Lembro de quando adolescente assistir o filme Tina – A verdadeira História de Tina Turner, e chorar, copiosamente. Não tinha muita maturidade para entender os abusos psicológicos, que ela sofrera. Mas lembro perfeitamente de vê-la chorar pelos físicos, com o rosto machucado, e me emocionar junto com a intérprete. Porém, o que mais me marcou foi como ela conseguiu vencer tudo isso e ser reconhecida pelo seu sorriso, força e alegria.

Hoje, entendo a importância de mostrar histórias como a dela, de superação. Vivemos em uma sociedade que necessita de exemplos reais, principalmente para as mulheres. Após assistir novamente o filme, já adulta, reler a história de vida desta Grande mulher e passar por coisas muito semelhantes, resolvi enumerar 5 coisas que você também pode aprender com ela que, apesar de não estar na mídia há anos, continua sendo um dos maiores nomes da musica mundial.

1- Nunca é tarde para recomeçar

Quando se separou do segundo marido, com quem foi casada por quase 20 anos, Tina tinha 39 anos. Com 4 crianças (dois filhos seus e dois do então marido), perdeu todos os bens, dinheiro e direitos autorais durante o divórcio, fazendo questão apenas de ficar com as crianças e o nome artístico.

Mudou radicalmente seu estilo e, em poucos anos, superou o sucesso pessoal, musical e financeiro que havia “perdido”. Foi considerada pela Forbes uma das 10 artistas mais importantes do século – e também está entre as mais bem pagas – se casou com um homem que a compreende, respeita e ama. Recuperou, também, sua relação com a família e consigo mesma.

Aos 39 anos, justamente quando tantas pessoas acreditam que tudo está acabado, ela recomeçou, do zero, com 4 crianças. Não culpe a sua idade ou condição social. A mudança depende de vontade e iniciativa. E tudo isso está dentro de você.

2- A espiritualidade muda vidas

Tina se sentia rejeitada pelos pais, foi agredida física e psicologicamente por dois maridos, atentou contra a própria vida por não suportar tanto sofrimento. Chegou a duvidar da sua beleza e talento. Não se amava mais. Mesmo sendo aclamada por todo o mundo, ela não conseguia enxergar-se como uma grande e talentosa mulher.

Então, uma amiga lhe apresentou ao Budismo de Nitiren. Entre o silêncio da meditação e as orações, reconectou-se com a sua essência e finalmente conseguiu, após 38 anos, se ver como realmente era e se amar de verdade. E quando uma pessoa chega à esse ponto, ninguém pode pará-la. Em um ano de estudo, os resultados eram visíveis. Conseguiu recuperar sua saúde (que estava debilitada), teve coragem de pedir o divórcio e seguir em frente.

Espiritualizar-se (note, não estamos falando de religião, de rótulos) é conectar-se com o seu Eu verdadeiro, com Deus, com o Universo. E isso te dá força, saúde, coragem e, conseqüentemente, amor próprio. Com esses elementos, você pode chegar onde quiser!

3- Quem está ao seu lado conta muito

Escolher bem as amizades, os parceiros de negócio, os colegas de trabalho com os quais se relaciona é muito importante. Preste a atenção: quando você está cercada de pessoas negativas, em pouco tempo, a sua freqüência energética baixa e você se sente triste, desanimado. Tina tentou suicídio no auge da carreira, por não acreditar mais em si mesmo e ser diariamente inferiorizada pelo então companheiro. Só quando ela afastou-o da sua vida, mudou de amizades e parceiros de trabalho, conseguiu recuperar as forças para se tornar o sucesso que foi (e ainda é).

Saiba que escolher bem quem está ao seu lado conta muito mais do que a própria batalha! Analise bem suas companhias e prefira as que te incentivam a ser cada vez melhor e mais forte!

4- “O passado é lugar de passagem, e não de morada”.

Passe pelas experiências, aprenda o que tiver de aprender com elas e siga em frente. No processo de aprendizado, Tina escreveu um livro para ajudar outras pessoas, que poderiam estar passando pela mesma situação. Então, ela seguiu em frente. Fortaleceu sua “Nova” carreira, sua vida pessoal, e se tornou uma nova pessoa. Você nunca viu e nem verá Tina triste ou falando sobre a história novamente. Acabou!

Falar constantemente sobre o passado é viver nele, é reviver a experiência cada vez que a relata. Se está resolvido, deixe no passado e vá em frente. Viver em sofrimento é uma escolha.

5- Tudo de material pode lhe ser tirado, mas o seu talento e quem você é ficarão para sempre

Você pode perder sua casa, dinheiro, carro… Mas, como foi que conseguiu tudo isso? Com seu talento, seu dom. E isso, ninguém pode tirar de você. Nem você mesmo. A Tina aprendeu isso. Ela ama cantar e sabia que ninguém tinha uma voz como a dela. Ninguém podia expressar o que ela estava sentindo da forma que ela fazia com as canções. E foi por isso que ela conseguiu ultrapassar os valores e sucesso que tinha perdido.

Você pode esquecer e duvidar dos seus talentos. Mas nunca vai perdê-los. Não há ninguém como você. Você é único! Se ainda não descobriu qual é o seu talento, seu dom, reconecte-se com sua essência e descubra. Você vai se surpreender!

Acredite: você pode superar qualquer coisa. Só depende de você!

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Kássia Luana
Quem sou eu? Energia, felicidade, paz, amor e gratidão. Muito obrigada!