Ao viajar com a família para passar as férias ou o feriado prolongado em determinado lugar, muitas pessoas aproveitam para levar os seus animais. Isso garante que eles não fiquem sozinhos e evita despesas em abrigos especializados, além de ser uma oportunidade para continuar ao lado do seu bichinho.

Ao pesquisar por carro seminovo on-line, donos de animais precisam levar em consideração as características essenciais para transportar os animais durante as viagens. Mas você sabe quais são os cuidados necessários para transportá-los em segurança? O texto abaixo apresenta alguns deles.

Caixa de transporte

Transportar animais soltos no veículo coloca em risco não apenas a integridade física deles, mas também de todos os passageiros. Por exemplo, em caso de acidente, um animal que pesa 5 quilos pode ser arremessado com uma força equivalente a 50 quilos, o que pode ferir bastante os demais.

Além do risco, essa prática pode resultar em multa para o condutor e até mesmo resultar na apreensão do veículo. Portanto, o ideal é levar cães ou gatos em caixas de transporte, na qual eles podem ser bem acomodados e que não irão atrapalhar a concentração do motorista durante o trajeto.

Essas caixas são fáceis de manusear e bastante seguras. Escolha um modelo que tenha abertura e seja bem ventilada, além de oferecer o espaço interno adequado ao porte do seu companheiro. Lembre-se de que você também precisa mantê-la fixa no assento do carro, utilizando o cinto de segurança para prendê-la.

Cinto de segurança

Por falar nele, o cinto de segurança é um cuidado que pode ser utilizado no transporte de cachorros, que costumam ter um porte maior. O proprietário pode colocá-lo sentado no banco traseiro e prendê-lo com o cinto, a exemplo do que seria feito com um passageiro humano.

A vantagem dessa opção é que ela está presente em todos os tipos de veículos, além de ser ergonômica e segura. O equipamento funciona como um peitoral no animal, oferecendo toda a segurança necessária para o transporte.

Bolsas e cadeirinhas

Uma outra opção confortável e segura para transporte são bolsas e cadeirinhas próprias, que normalmente são feitas de lona ou outros tecidos. Esses itens precisam ser anexados ao banco. E pode ficar tranquilo: eles contam com cintos de segurança internos para protegê-los. Essa opção é ideal para animais de pequeno porte, que não tenham peso superior a 10 kg.

Paradas programadas

A preocupação deve ir além da maneira que o dono irá transportar o seu pet. Ele precisa se programar para fazer paradas durante o trajeto, permitindo que o animal possa se movimentar um pouco e fazer as suas necessidades.

O ideal é que essas paradas ocorram a cada duas ou três horas, no máximo. Ao parar, prenda o animal em uma coleira e leve-o até um local no qual ele se sinta confortável para fazer suas necessidades, além de oferecer água para que ele se mantenha hidratado. Não se esqueça de recolher a sujeira que ele fizer!

Alimentação

Também são necessários cuidados em relação à alimentação do animal. Para evitar que ele fique enjoado, a recomendação é que não alimente ele nas três horas anteriores do início da viagem, mesmo que ele não demonstre ficar enjoado em situações como essa.

Também é aconselhável que você ofereça menos comida para ele, para diminuir a quantidade de defecação. Ao chegar ao seu destino, é preciso que você ofereça uma porção extra de ração para compensar.

Caso o seu animal fique muito agitado ou costume passar mal durante a viagem, existem remédios que podem garantir um trajeto mais tranquilo para todos. No entanto, é fundamental consultar o veterinário para encontrar o medicamento adequado, já que cada pet tem características únicas de saúde.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.