20 dicas que mostram que Minimalismo não é radicalismo e você pode aderir

Uma das palavras da moda, o minimalismo, é uma resposta à cultura dos excessos e busca um equilíbrio saudável onde a pessoa tenha uma quantidade menor de coisas sem se apegar aos exageros do consumismo. Ser minimalista não significa passar necessidade e sim aprender a priorizar o que realmente é importante. O movimento também é derivado de uma retomada interna do questionamento sobre o que traz felicidade em detrimento do que nos escraviza materialmente.

1. Entenda o conceito e como ele pode contribuir em sua vida. Você acha que sua vida seria melhor se você conseguisse ser mais seleto em suas coisas e acumulasse menos coisas física e emocionalmente?

2. Se você se identificou com a frase acima, identifique onde estão seus exageros: tenho certeza que você já é capaz de saber a diferença entre uma roupa que você usa e outra que você está guardando para quando um dia emagrecer.

3. Dê passos graduais: se você comprar uma roupa nova, doe uma antiga. Assim você já não acumulará mais. Depois atente-se ao que você tem e não usa, depois ao que você usa pouco e assim por diante.

4. Encontre o que é essencial: descubra sua essência e a priorize. O essencial pode não ser uma roupa e nem um móvel da casa. O essencial pode ser a eliminação de dívidas e prestações que você vem acumulando ao longo do tempo. Identifique a SUA prioridade.

5. Faça listas: compras, tarefas, o que gosta, não gosta. Listas ajudam a valorizar o que gostamos, preferimos e precisamos. As listas também nos ajudam a não comprar por impulso porque existe uma racionalização na hora de fazê-las. Já quando compramos só pelo olhar tentemos a ser mais compulsivos e emocionais.

6. Não radicalize: ser radical só te ajuda a ter dificuldades nos processos, perder a motivação e desistir. Se perder o foco, pare, repense e recomece. Pense no minimalismo como um projeto de vida mais saudável e não como uma dieta da sopa onde você passa fome, enjoa dos ingredientes e depois não suporta mais.

7. Organize como deseja agir segundo diferentes seguimentos: comece pelas roupas, depois pela casa, trabalho, vida pessoal.

8. Evite pessoas negativas: elas sempre existirão, mas você está disposto a aguentar? Selecione o que você quer para a sua vida. Escolher as relações também faz parte do minimalismo.

9. Guarde suas metas para você: dessa forma a cobrança passa a ser somente sua. É a sua vida, lembra? Lembre-se também de comemorar quando conseguir novas vitórias.

10. Esteja mais presente: seja você e o que a sua essência diz. Aproveite mais o tempo com as pessoas e valorize isso.

11. Abra seu coração: perceba novas experiências, novas pessoas, novas opções. Mas isso só pode acontecer se estiver com o coração aberto e interessado em um mundo novo.

12. Descarte coisas duplicadas: coisas com a mesma função, porém diferentes? Escolha a melhor e descarte a outra. Simples!

13. Pense bem antes de adquirir novos produtos: mantenha o foco na sua lista e não saia dela. Se não está na lista, não é necessário.

14. Diminua as coisas da sua bolsa: faça uma faxina geral. Tudo que tem ali é necessário? Te garanto que não! Limpe e tire tudo que é desnecessário.

15. Vista-se com menos: se encontre na moda. Lembre-se que para que tenha menos coisas é preciso que elas conversem entre si. Pense neste contexto.

16. Simplifique suas refeições: faça menus semanais, aprenda a fazer pratos únicos e receitas práticas.

17. Conserte o que estiver estragado: rasgou, quebrou, entortou? Leve em um especialista e descubra se tem conserto. Nada de ir descartando tudo de uma vez só ou comprando coisa nova!

18. Descarte o que não tem mais utilidade: venda, doe, empreste sem prazo de devolução… Se livre do que não é mais útil.

19. Não seja tão multitarefas: preste atenção nas suas obrigações e as execute com atenção. Nada de querer ser um canivete suíço!

20. Respire: parece loucura, mas é importante se lembrar que você precisa respirar. Fundo, devagar. Respire e siga em frente.

Imagem de capa: Masson/shutterstock

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.