A prática melhora a autoestima e até o desempenho escolar

Este ano, Flávio Gabriel Paganotto, 13 anos, começou a participar de aulas de teatro na escola. Mas os seus resultados extrapolaram os palcos. Responsável pelas músicas da peça, ele voltou a tocar o violão esquecido no canto do quarto, ganhou motivação, disciplina e melhorou sua vida social.”Eu acho muito bom. Eu consegui me desenvolver mais na música, aprendi a me soltar mais e criei mais amigos. Está sendo muito legal”, conta.A mãe de Flávio Gabriel, a artista plástica Sydia Paganotto, 34 anos, confirma o progresso do filho. “Houve uma melhora absurda no relacionamento pessoal com os colegas e na autoestima. Achei fantástico. E como ele só podia ensaiar se estivesse com os deveres em dia, melhorou muito a disciplina.”
Flávio Gabriel não é exceção. A verdade é que o teatro pode ajudar seu filho a ser uma pessoa e um estudante melhor, pois a atividade ajuda no desenvolvimento de diversas habilidades, como coordenação motora, capacidade de relacionamento, trabalho em grupo, criatividade, disciplina e memória.

Habilidades”O teatro na escola é voltado para o desenvolvimento dos alunos: expressão corporal, vocal, improvisação, relações. É algo que favorece o convívio coletivo e ajuda no autoconhecimento”, explica a atriz e professora de teatro Roberta Portela.Ela esclarece que os benefícios existem até para quem não quer ser ator ou atriz no futuro.”Os benefícios não dependem de montar e apresentar peças, conseguimos isso com jogos teatrais e dramáticos. Além disso, o teatro desenvolve o olhar crítico em relação às artes. É um trabalho de formação de público. A criança pode não sair dali ator ou músico, mas sai um bom espectador”, diz.Ser ou não ser ator?

1. Muito mais autoestima
Ser aplaudido e conseguir cumprir as tarefas provoca sensação de bem-estar que se reflete na autoestima. Quando a criança expõe suas ideias para transformá-las em comunicação artística, ela também fica mais segura.

2. Melhora a timidez
Mesmo as crianças tímidas conseguem se soltar na representação. Os exercícios melhoram a impostação da voz e garantem confiança na hora de falar em público.

3. Mais capacidade de se relacionar
Ao representar alguém, é preciso se colocar no lugar do outro e tentar entender o personagem. Esse exercício desenvolve a empatia, habilidade importante para o convívio social. Por ser atividade coletiva, o sucesso de todos depende do trabalho de cada um. É preciso aprender a lidar com o colega e a respeitar a opinião de todos.

4. Autoconhecimento
Conhecer o outro nos ajuda a conhecer melhor a nós mesmos, a definir nossa identidade. Mesmo sem perceber, os alunos expressam suas inquietações por meio do trabalho teatral e esse “desabafo” também os deixa mais tranquilos.

5. Consciência corporal
Há no teatro exercícios para estimular a percepção dos sentidos, como dançar de olhos vendados, que ajudam a criança a desenvolver a coordenação motora, a percepção espacial e a consciência de seu corpo, além de aumentar sua capacidade de expressão.

6. Responsabilidade
Encenar uma peça também exige comprometimento e dedicação – são vários dias e horas de ensaio. Além disso, é preciso aprender que o seu atraso ou ausência atrapalha o progresso de todo grupo.

7. Maior criatividade e melhor raciocínio
É preciso se criativo para escrever peças, montar cenários, desenhar figurinos, compor músicas. Além disso, é preciso refletir sobre as escolhas na construção do espetáculo, usando o raciocínio para a solução de problemas.

8. Expande o repertório cultural
Quando faz teatro, a criança é convidada a conhecer diversos mundos das artes. O texto dramatúrgico a aproxima da literatura; a sonoplastia abre alas para a música; os figurinos, para a moda; a construção de cenários, para a arquitetura e artes plásticas.

teatro 22

9. Desenvolve memória e disciplina
Para encenar uma peça é preciso lembrar-se de um monte de coisas: sua fala, sua posição em cena, a ordem de entrada. O cérebro agradece o exercício. Além disso, os ensaios constantes mostram a importância da disciplina.

10. Melhora o desempenho escolar
A capacidade de concentração e o trabalho de memorização ajudam na hora da prova. E o contato com a literatura melhora o vocabulário, a escrita e a interpretação de texto. A responsabilidade e a disciplina vão ajudar a organizar os estudos e a se preparar para os exames.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.