10 mentiras que a compulsão alimentar já contou para você

Quem sofre de compulsão alimentar, sofre, para dizer o mínimo, triplamente: sofre com a própria dificuldade de se controlar; sofre com o julgamento do outro; sofre com a culpa do descontrole.

Quem sofre de compulsão alimentar, sofre, para dizer o mínimo, triplamente: sofre com a própria dificuldade de se controlar; sofre com o julgamento do outro; sofre com a culpa do descontrole.

A compulsão alimentar é um transtorno psicológico e orgânico que faz a pessoa ingerir uma quantidade enorme de comida, em geral guloseimas – mas em casos mais graves, qualquer coisa que tiver na geladeira ou na despensa-, num espaço curto de tempo.

A pessoa engole os alimentos, praticamente sem sentir o gosto, sem mastigar, e come até se sentir estufado; muitas vezes, até passar mal mesmo!

E, depois da comilança, bate uma sensação horrorosa de impotência e culpa. A pessoa se sente inferior, fraca e sem valor. E isso, só faz com que ela volte a comer compulsivamente para preencher o buraco afetivo de quem não consegue olhar com amor e compaixão para o próprio distúrbio.

Aqueles que sofrem de compulsão alimentar apresentam um padrão mais ou menos igual de comportamento e de pensamentos que ficam remoendo na cabeça.

1 – É a última vez que eu como tanto, vou aproveitar porque é a despedida.
2 – Se eu acabar com essa latinha de leite condensado, é só comprar outra amanhã e colocar no lugar; ninguém vai perceber.
3 – O meu corpo já é motivo de piada, então vou comer.
4 – Eu não posso comer esse doce na frente das pessoas, depois eu compro um igual ou parecido e como em paz na minha casa.
5 – Eu sou um fracasso.
6 – Nunca vou conseguir comer igual a todo mundo.
7 – Eu engordo só de pensar no doce, então melhor comer de uma vez.
8 – Eu não mereço ser amada, as pessoas têm nojo de mim.
9 – Todo mundo repara no meu braço gordo, melhor eu não ir naquela festa.
10 – Nunca mais vou conseguir usar um maiô ou biquini, nunca mais vou à praia nem à piscina, por isso vou me esbaldar no fast food.

Essas são apenas algumas das frases que todo mundo que sofre de compulsão alimentar fica repetindo mentalmente.

Se você estiver passando por isso, busque ajuda!

Ser compulsivo não é falta de vergonha na cara, não é fraqueza de caráter, muito menos algo para se envergonhar.

É uma doença e precisa de tratamento.

Com as orientações corretas, é possível ir aprendendo a interpretar as emoções que vêm sendo traduzidas em fome; é possível passar a se alimentar de forma mais equilibrada e, de quebra melhorar a saúde física e a aparência também.

Tente procurar núcleos de atendimento para transtorno alimentar em sua cidade.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Ana Macarini
"Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!"