Você é a média das 5 pessoas com quem passa mais tempo

O ambiente em que vivemos afeta o que somos. O conjunto de características do grupo em que estamos inseridos influencia na maneira em que nos comportamos como seres humanos.

Jim Rohn foi um famoso empreendedor, autor e palestrante motivacional que certa vez cunhou uma das frases mais utilizadas no mercado de desenvolvimento pessoal:

“Você é a média das cinco pessoas com quem passa mais tempo”.

Essa afirmação, embora não científica, é amplamente aceita e reconhecida como verdadeira.

Você já considerou que as pessoas em seu entorno podem afetar o caminho do seu futuro e da sua carreira? Todos nós precisamos de familiares, amigos e mentores em nossas vidas, no entanto, você já parou para pensar que talvez algumas dessas pessoas tenham um impacto negativo em sua vida, mesmo que inconscientemente?

O que isto significa?

Isto significa que o seu ambiente — especificamente as pessoas inseridas nele — tem um enorme impacto em quem você se torna. Nossa vida social tem grande relação com os resultados que alcançamos. Tem relação com a concretização ou não dos nossos objetivos e aspirações.

Em tese, cercar-se de pessoas saudáveis, inteligentes, desafiadoras e interessantes provavelmente o tornará como esses caras. E o oposto também é válido. Você deve se afastar de pessoas negativas e que não estejam alinhadas com o seu mindset. Menos “isso não vai dar certo” e mais “tem alguma maneira em que eu possa te ajudar a conseguir isso?“.

Por exemplo: se você está cercado de pessoas que não se preocupam com a saúde, certamente esta também não será uma preocupação sua.

Não estou dizendo que você deva abandonar familiares e amigos que se enquadrem nessas descrições. Talvez eles não estejam alinhados com seu grande objetivo de vida, mas vocês podem crescer juntos em alguma área específica de suas vidas. Ou talvez a relação de vocês esteja baseada apenas no lazer — e não tem problema algum nisso. Porém, busque novas formas externas de encorajamento e deixe os conselhos para quem está na mesma sintonia.

Por que é importante?

Você tem o poder de controlar quem você se torna. Não só a nível interno através do desenvolvimento pessoal, mas ao escolher com quem você passa mais tempo. Se seu círculo de amizades tiver pessoas mais espertas que você, mais ricas, mais saudáveis e mais bem sucedidas, há uma grande chance de se tornar como essas pessoas. Por outro lado, se seu círculo interno é formado por pessoas negativas, fofoqueiras e preguiçosas, provavelmente este será o conjunto de coisas que o futuro reservará pra você — e aí não adianta esperar que algum milagre aconteça.

O poder do nosso ambiente é tão grande que pode influenciar toda a sua vida. Se você quer ficar rico, ande com pessoas ricas. Agora, se quer ter uma vida minimalista e desapegada, fique longe desses caras. Tudo o que você quer para o seu futuro pode ser moldado através das relações humanas que você tem no seu dia a dia.

Como encontrar pessoas alinhadas com sua visão de mundo?

Nasci em Imbituba, uma cidade localizada no belo litoral catarinense com pouco mais de 40 mil habitantes onde morei até meus 24 anos. Em 2013 me mudei para Tubarão — 50km de distância de Imbituba — em busca de oportunidades que não encontrei em minha cidade natal.

Passei o último final de semana na capital Florianópolis e foi aí que tive o insight para este texto baseado na frase de Jim Rohn.

Tubarão é uma dessas cidades em que a economia gira em torno do comércio tradicional. E, veja bem, não há nada de errado com isso. Tem muita gente ganhando dinheiro e sendo feliz no varejo. Porém, geralmente, esse tipo de atividade lima o potencial criativo das pessoas. Você faz, diariamente, mais do mesmo e não há espaço para a inovação.

Florianópolis, por sua vez, tem se destacado como uma cidade criativa. Tem muita coisa rolando dentro do empreendedorismo e do marketing digital, minhas áreas de interesse. Talvez, no meu caso específico, seja o tipo de ambiente que preciso e que nunca terei numa cidade com as características de Tubarão — e, novamente, não há nada de errado com a cidade, nem com seus habitantes.

O ponto aqui é que você deve se questionar sobre onde seu mercado de interesse está e o que as pessoas tem feito por lá — quais palestras elas tem assistido, que cursos tem feito, que eventos tem participado. Se alguém que você admira estará em determinado evento, vá até lá. Ouça o que esses caras tem a dizer, interaja nos happy hours, expanda seu networking.

Portanto, esteja sempre aberto para mudanças. Sejam elas no seu círculo social ou mesmo geográficas. E reforço que isso não significa que você deva abandonar sua família ou amigos. O fato é que talvez eles não sejam os melhores conselheiros para o que você procura, por isso é importante estar rodeado de pessoas que estão em sintonia com seus objetivos.

Exercício

Pergunte a si mesmo o seguinte:

  • Com quem você está gastando seu tempo?
  • Sobre o que eles falam?
  • Estão de acordo com a forma como você deseja aparecer no mundo?
  • Eles estão te levantando ou tentando mantê-lo preso?
    ***

Se você está na mesma vibe que eu do empreendedorismo e do marketing digital, estarei nos dias 03 e 04 de novembro em Florianópolis para o RD Summit 2016. Bora lá trocar uma ideia durante o happy hour?

COMPARTILHE
Matheus de Souza
Nascido numa cidadezinha do litoral de Santa Catarina no ano de 1989, Matheus é Internacionalista de formação, Escritor por paixão e Empreendedor por natureza. Ajuda fotógrafos a ganharem dinheiro através do Somos Fotógrafos e espalha design pelo mundo com o Projeto CR.U.SH.



COMENTÁRIOS