Sugestão para o carnaval: que tal um retiro de meditação Vipassana em casa?

Por Grace Bender

Época de carnaval é sempre associada a farras e extravasos, o legítimo “adeus à carne” – já que na origem do termo, a data precedia os dias de jejum da quaresma. Independente do significado, eis aí um feriado auspicioso para fazer o movimento inverso: ao invés de ir para fora, já experimentou voltar-se para dentro e ver o que acontece?

A sugestão é aproveitar os dias de feriado para ampliar a consciência acerca de si mesmo, um encontro que você jamais esquecerá! Um retiro em casa é uma opção agradável para quem não tem a oportunidade de participar de um retiro oficial. E do que você precisará dispor? De muito pouco: Um espaço silencioso em que não poderá ser perturbado (se mora sozinho, sua própria casa será um lugar perfeito, ou em algum chalé de preferência perto da natureza); no máximo três refeições por dia (opte por uma alimentação mais leve e vegetariana) algumas boas almofadas para sentar-se confortavelmente, e agora o último e mais importante elemento: muita determinação e disciplina para cumprir até o fim a jornada!

Já a lista do que você não vai precisar é bem maior: dê um descanso para o computador, o celular, a televisão, inclusive para os livros ou qualquer outro artefato que possa causar distração. A ideia é realmente se desconectar da rotina, das preocupações e afazeres mundanos. Importante também lembrar que o retiro Vipassana é baseado no absoluto e completo silêncio. Vipassana significa “ver as coisas como elas realmente são” e isto significa abster-se dos diálogos externos e internos. Nesta meditação, observamos cada sensação do corpo no corpo.

Aqui o corpo é seu grande aliado, uma verdadeira âncora que o conecta ao momento presente. O corpo nunca pode estar em outro lugar que não no agora.

Para quem nunca teve intimidade com a prática de meditação Vipassana, ou nunca realizou nenhum dos retiros de 10 dias de silêncio, sugiro que utilize seu método de meditação pessoal ou a meditação de sua preferência. Não importa qual for, desde que você esteja totalmente consciente e ela possa lhe abrir para um espaço meditativo e silencioso. Se for uma meditação ativa, não esqueça de dedicar o tempo proporcional de atividade ao tempo de não-atividade (sentado em posição confortável, com a coluna bem ereta, olhos cerrados ou semi-cerrados). Isto é muito importante de ser ressaltado, uma vez que nossa sociedade cultua freneticamente o fazer e a hiperatividade, dedicando-se pouco à simples contemplação do Ser. Por isso insisto na importância de, nesse dia, abster-se de qualquer afazer que possa distanciá-lo do agora. Esse é o maior presente que você pode se dar. Um luxo inigualável!

Os preparativos devem acontecer desde a noite anterior ao dia de retiro. Procure deixar suas refeições encaminhadas, para que não precise se preocupar com isso na hora em que for se alimentar. Dê preferência a alimentos leves, vegetarianos, orgânicos. Exclua ingredientes artificiais ou industrializados e que contenham estimulantes como a cafeína. Após os preparativos dos alimentos e do local de meditação, recolha-se cedo para dormir, entre 22:00-22:30h. Não esqueça de avisar com antecedência parentes e amigos para que não seja atrapalhado. Coloque o despertador para tocar e lembre-se: assim que acordar, o retiro estará valendo!

Confira um breve roteiro para você se guiar durante seu dia de meditação:

5:00 às 6:00 Hora de despertar, faça a higiene pessoal, escove os dentes, tome banho (um banho frio para ativar a circulação e ajudar a afastar o sono), coloque roupas limpas e confortáveis;

6:30 às 7:00 Primeira prática do dia, deve ser feita ainda em jejum para aproveitar o máximo da serenidade do horário do dia. Sessão de 1h ou duas de 30 minutos com um breve intervalo para descanso;

8:00 às 10:00  Desjejum e descanso. Aproveite para degustar lentamente sua primeira refeição. Comer já é uma prática completa de meditação em si! No período de descanso, saiba contemplar, cada passo, cada mínimo detalhe do local onde estiver, cada pensamento que sondar sua mente, cada respiração e cada som que escutar. Evite quaisquer distrações;

10:30 às 11:00 Segunda sessão da manhã. Pode ser de tempo mais reduzido. Recomendo mínimo de 30 minutos;

11:30 – 14:30  Pausa para o almoço. Lembre-se de comer devagar e com plena atenção ao sabor, às cores e textura do alimento. Mastigue lentamente. Após o almoço você poderá fazer um descanso prolongado. Importante voltar à meditação somente depois de duas à três horas após o término da refeição;

15:00 às 16:30  Prática meditativa. Entre 1h e 1h30 de duração;

17:00 às 18:00  Pausa, seguida de jantar;

19:00 Última rodada da noite. Meditação mais longa. Dê o seu melhor!

22:00 Deite-se respeitando os votos de silêncio e durma tranquilamente.

Nota da Conti outra: o texto acima foi publicado com a autorização da autora.

RETIRO

Ao acordar, procure permanecer ainda mais alguns instantes em silêncio e faça uma última meditação de encerramento.

Em um retiro Vipassana a duração diária de meditação pode chega à 10 horas. A quantidade de horas aqui pode ser ajustada conforme o nível de experiência e prática pessoal de cada um. O mais importante não é exatamente a quantidade, mas a qualidade de sua entrega. O roteiro acima foi criado baseado no retiro de meditação Vipassana de 10 dias. É altamente recomendado para pessoas que já possuem alguma experiência com Vipassana ou para aqueles que possuem um estilo de vida extremamente ativo, com poucos períodos de silêncio e quietude.

Ainda assim, você mesmo pode criar seu próprio dia de retiro usando sua criatividade, disposição e vontade para fazer suas próprias regras. Afinal, você é o único que deve contas a si mesmo. Há até quem prefira realizar jejuns paralelamente ao período de meditação.

Cultive uma postura contemplativa, ancorada no presente. Tenha persistência e não dê ouvidos às vozes mentais que tentarão sabotar seu mergulho dentro de si mesmo. Muitos conflitos e pensamentos turvos poderão vir à tona e este é um bom sinal: significa que o processo de limpeza dos samskaras (impressões remanescentes que levam a padrões e condicionamentos) estão agora atuando na camada mais superficial da sua mente.

securedownload (1)Grace Bender

Escritora, mestre em comunicação, pesquisadora, artista, entusiasta espiritualista e terapeuta / professora de yoga. Nas horas vagas contenta-se em contemplar, compor músicas e investigar seu próprio universo interior.

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS