Quem lhe quer bem oferecerá calma e certezas, jamais enganos

Quem o ama sabe como você é e não tenta mudá-lo, porque o aceita com suas qualidades e seus defeitos e apoia você em cada uma de suas empreitadas.

Quem o ama vai fazê-lo rir, trará felicidade e oferecerá certezas onde só residem medos, inquietudes e tristezas.

Sabemos que nem sempre é fácil encontrar uma pessoa emocionalmente madura, alguém que confere uma segurança autêntica, onde não cabem enganos ou meias verdades.

Porém, há algo que devemos ter muito claro desde o começo: precisamos oferecer o mesmo que exigimos dos outros e, por sua vez, precisamos ser firmes naquilo que merecemos.

Os relacionamentos amorosos são complexos, não há dúvidas.

Exigem um grande investimento pessoal, vontade de crescimento e capacidade de oferecer dignidade e felicidade à pessoa amada, enquanto cuidamos também de nós mesmos.

Esses relacionamentos caracterizados pela felicidade também são aqueles onde sentimos calma. Uma dimensão mágica e excepcional que nos oferece um grande bem-estar e satisfação.

Propomos refletir sobre esse tema conosco.

Quem lhe quer bem sabe escutar.

Ouvir e escutar não são a mesma coisa, e isso é algo que todos nós sabemos. No amor precisamos, acima de tudo, ser escutados e entendidos.

Precisamos de uma intimidade próxima, onde sentimos que aquilo que pensamos e experimentamos é compreendido.

– Algo que convém lembrar é que em qualquer relacionamento não é obrigatório concordar com tudo. O que é necessário é ter compreensão e poder chegar a acordos.

– Por sua vez, outro aspecto importante é “saber se comunicar” e, antes de tudo, ter a habilidade de transmitir em palavras as nossas emoções.

É comum, por exemplo, tolerar aborrecimentos e fatos que nos incomodam em silêncio, esperando que a outra pessoa os adivinhe ou os intua quase que por um “passe de mágica”.

Devemos aprender a dizer o que está incomodando ou preocupando quando isso acontecer, e não quando for tarde.

Quem lhe quer bem dará confiança, não incertezas.

Todos merecemos um amor inteiro, não um relacionamento pelas metades e com cláusulas como “hoje te quero, amanhã vou pensar e depois você precisa fazer isso para que eu demonstre afeto”.

– Ninguém merece um amor baseado nas incertezas, em chantagens ou no medo de que, no menor deslize, a outra pessoa nos deixe.

– Nenhum relacionamento sólido e maduro se lança sobre areias movediças.

O amor maduro se constrói na calma onde ambos não têm porque temer a nada, onde não existe o medo ou a dúvida de se amanhã seremos amados ou se seremos merecedores do respeito do cônjuge.

Quem lhe quer bem o apoiará.

É muito frequente falarmos aqui em nosso espaço da necessidade de sermos capazes de traçar nossos destinos, de ter amor próprio e a segurança pessoal onde traçar nosso caminho e nossas decisões sem levar em conta as opiniões alheias.

– Agora, quando mantemos uma relação amorosa temos um compromisso firme no qual investimos cada dia, no qual confiamos e ao qual valorizamos.

– Em todo relacionamento afetivo precisamos nos sentir apoiados.
Nos importamos muito com o que nosso parceiro pensa e por isso qualquer crítica ou desprezo em relação aos nossos objetivos, desejos ou aspirações, costuma-se viver de forma muito dolorosa.

Devemos levar muito em conta que amar alguém é saber respeitar e dar “luz” a esses projetos pessoais dessa pessoa. É um modo de enriquecer o relacionamento e dar asas ao crescimento pessoal do parceiro.

Quem lhe quer bem não o alimentará com enganos.

Quem o engana, trai ou enche você de mentiras no dia a dia, oferece um amor frágil e caduco. Você não merece isso, não precisa disso e isso não o dignifica como pessoa.

– Ainda, algo que devemos lembrar é que a pessoa que é capaz de mentir para alguém a quem ama, tampouco ama a si mesmo.
Porque cuidamos do que amamos como um bem precioso, como um tesouro que é preciso atender com atenção e cuidado.

– Se você perdoou uma mentira e um mentiroso, tenha cautela e descubra se essas falsidades vão voltar a se repetir.

É importante que não nos acostumemos a perdoar tudo, porque, caso contrário, a outra pessoa se sentirá no direito de nos machucar porque não sabemos pôr um limite claro e corajoso.

Quem lhe quer bem vai amá-lo como você é, não obrigará você a mudar.

Quem lhe quer bem o adorará com cada uma de suas nuances, de suas particularidades, defeitos, formas e qualidades.

– Não devemos esquecer nunca deste princípio simples. Porque assim como ninguém tem o direito de exigir de nós coisas que vão contra a nossa identidade e valores, nós também não pediremos à outra pessoa que seja algo que ela não é.

– Ame e exija que amem você de forma autêntica, por você ser quem é, pelo que o define e pelo que você tem.

Não caia jamais nas falsas aparências só para agradar, porque a única coisa que conseguirá nestes casos é perder a autoestima.

Tenha sempre em conta estes princípios em seus relacionamentos pessoais, já que serão de grande ajuda.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa:  Bekir Dag /Shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.

COMENTÁRIOS