Que toda  criatividade possa ser festejada

Criar, conceber, idealizar, copiar de uma outra forma, dar uma pincelada pessoal na tela que começa a amarelar…

Usar os recursos disponíveis e o momento de inspiração para produzir arte, soluções, respostas, provocações, inquietações, devaneios…

A criatividade é um mundo maravilhoso e acessível a todos, muito embora creiamos que seja dom de poucos e só seja justo validar as realizações mais notáveis.  Uma lástima, já que ela se apresenta em situações tão mínimas quanto delicadas e sutis.

A criatividade exige que deixemos a timidez de lado um pouco. Ela ordena que experimentemos algo sempre diferente, que escolhamos caminhos nada óbvios e, portanto, insondáveis à primeira vista.

Em troca, ela nos devolve uma resposta original, uma certeza individual, a sensação de que o impossível é uma enorme mentira inventada pela preguiça.

Quando sondamos soluções pelo olhar criativo, nos alegramos, sentimos esperança, nos acreditamos inovadores, desbravadores, empreendedores.

A criatividade é uma aliada, uma parceira multitarefas, e quando mais a convocamos, tanto mais rápido ela se apresenta com desenvoltura e beleza.

Aquela velha máxima que quase todo mundo já ouviu na vida: “você não consegue fazer isso ou aquilo”, é certamente uma porta batida na cara da criatividade. Ela até quer sair, mas não encontra uma brecha, é sufocada e não consegue se expressar. E as consequências são tristes, rotineiras, repetitivas, enfadonhas, desesperadoras.

Vida sem criatividade é vida sem cor, sem perfume, sem emoção. Se a vida passar por uma crise, é possível que desça toda a escadaria do sofrimento antes de cogitar uma saída criativa. Se a vida estiver sem graça e previsível, é certo que passará voando, como uma folha ao vento, sem sequer ser notada.

Gosto de pensar na criatividade como um bando bem grande de vagalumes que vivem dentro das mentes. Quanto melhor o ambiente para viverem, mais se multiplicam e iluminam as dúvidas da existência. E clareiam soluções.

E se não há solução pelo caminho da direita, deixemos a criatividade mostrar as outras possibilidades. Há surpresas inesperadas aguardando para serem festejadas!

COMPARTILHE
Emilia Freire
Administradora, dona de casa e da própria vida, gateira, escreve com muito prazer e pretende somente se (des)cobrir com palavras. As ditas, as escritas, as cantadas e até as caladas.



COMENTÁRIOS