Presepada, uma das trilhas sonoras de “O Auto da Compadecida”

Por Alan Lima

O bem vai mal, o barato está caro. Diz o jornal na tevê. Em cada reportagem, eu me sentia assistindo uma reprise.

Meu espírito escapou da sala e, encontrei abrigo num assunto que eu gosto bastante e pouco entendo. Música. Revelo a você, o caminho do meu pensamento.

Nunca acompanhei ao vivo uma orquestra. A disponibilidade de espetáculos do tipo é escassa no Brasil. Este fato, penso eu, rouba boa parte da minha autoridade quando o assunto é música clássica. Poderia listar muitos motivos ( falta de instrução, experiências no campo ), que deixassem bem claro; sou apenas alguém leigando no assunto.

Mas lembre-se. Eu tenho uma cabeça. Às vezes a danada resolve pensar, ignorando se é sábia ou comum.

Surgiu do embaraço a questão:

– Que raio torna uma música clássica?!

Por razões desconhecidas, lembrei-me da trilha sonora de O Auto da Compadecida, filme baseado no livro de Ariano Suassuna. Começo a pesquisar e descubro. Todas as canções do filme são do Grupo Instrumental Sagrama.

Aperto play e  minhas reflexões perdem o interesse em conceituar o clássico, culto, erudito.

Ouvindo Presepada, tema do personagem João Grilo, tive certeza.

Se eu fosse “classificador musical” ao ouvir esta canção, diria:

– É música muito brasileira. Só sei que é assim.

COMPARTILHE
Alan Lima
"Escrevo porque fui alfabetizado um dia. Nada é meu, tudo é aprendido. Sou um autor de textos de todo mundo. O meu texto é pra ser isso, é pra ser teu."Um dos editores do Conti Outra e integrante do fan club de gifs de cachorros.



COMENTÁRIOS