Gatos pelados, uma exótica opção para os alérgicos.

Imagine viver em um mundo peludo e fofo, onde os Pets chegam dominando nossos lares, e não poder tocar ou compartilhar o mesmo ambiente com eles? Desesperador, não? Pois esta é a realidade de muitas pessoas extremamente alérgicas que não podem sequer frequentar lugares onde hajam pelos. Mas e se por alguma mágica, ops, ciência, isso fosse possível de se reverter?

Para a alegria dos gatófilos, uma boa notícia. Algumas raças de gatos pelados, como os Shpynxs e Devon Rex, já circulam entre os gatis mais exóticos, proporcionando o que seria um distante sonho em realidade. Cientistas descobriram que um em cada 50 mil felinos não tem a proteína Fel d1, responsável pelas reações alérgicas, dessa maneira iniciaram uma seleção para cruzamentos, isentando filhotes dessa proteína. Muitos acreditam que somente os pelos causam alergia, mas essa proteína também é encontrada na saliva e urina dos animais. Dessa forma fica mais claro entender que mesmo com a ausência de pelagem, algumas pessoas continuavam a ter reações sem entender as causas.

Algumas raças de gatos pelados já não comportam essa proteína, portanto, pessoas alérgicas não desencadeiam o mal ao manusear esses felinos. Os peladinhos não chegam a ser deslumbrantes a lá o gato Persa, mas são dotados de uma peculiar aparência, personalidade amável, brincalhona e muito especial. São gatinhos sensíveis, que demandam alguns cuidados. Por não possuírem pelos, precisam de protetor solar todos os dias, e limpezas com lenços umedecidos para controlar a oleosidade da pele evitando dermatites e odores desagradáveis. Demandam uma certa atenção quanto a temperatura corporal, já que não possuem a pelagem como proteção natural. A alimentação a base de proteínas também auxiliam nesse controle da pele e temperatura.

Há quem sinta repulsa pelo aspecto exótico e quase alienígena desses felinos, em contrapartida, criadores afirmam a paixão que seus clientes relatam por esses pelados, onde não trocam por nenhuma outra raça. Mesmo pessoas não alérgicas se renderam aos encantos desses simpáticos peladinhos.

A pele se assemelha a borracha, são tão ativos quanto os seus primos peludinhos, e necessitam de tanto amor quanto eles. Se alguma falta de esperança batia na porta, e o desejo de ter alguns miadinhos alegrando a vida estava apenas na imaginação, é hora de correr para um gatil especializado e realizar o grande sonho de ter um gato em sua vida.

Imagem de capa: Dmitruj/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Júlia Guglinski

Treinadora e comportamentalista de cães. Atriz de teatro, cantora e compositora.


COMENTÁRIOS