A força do destino é incontrolável, quando existe amor de verdade

Certas pessoas parecem destinadas a se encontrar e se amarem para sempre, ainda que não na primeira vez, pelo menos de uma vez por todas. E, por mais que se desencontrem, acabarão se unindo no momento mais propício, quando menos esperarem, porque nada nem ninguém poderá separá-las ali no instante certo.

Ainda que soe piegas, mesmo que pareça papinho de autoajuda, certas pessoas parecem destinadas a se encontrar e se amarem para sempre, ainda que não na primeira vez, pelo menos de uma vez por todas. E, por mais que o tempo passe, por mais que se desencontrem, acabarão se unindo no momento mais propício, quando menos esperarem, porque nada nem ninguém poderá separá-las ali no instante certo. É o destino, é amor verdadeiro.

Quem de nós não conhece algum casal que se reencontrou depois de anos e acabou reatando um relacionamento antigo, ou mesmo pessoas que não estão juntas, mas que sabemos o quanto se amam, torcendo para que reatem? Diversas razões chegam a separar dois destinos que parecem fadados a se unir, mas muitos deles, felizmente, voltam a se fundir, uma ou outra hora.

É claro que temos que fazer a nossa parte nesse contexto todo, dispondo-nos a receber e a dar com entrega e sinceridade, ou tudo se enfraquecerá. A força do amor é avassaladora, mas se esvai a pouco e pouco, quando em terreno arenoso, vazio, incerto e preguiçoso. Sem dedicação, cuidados, carinho e atenção, nada vinga, nada flui, nada sai do lugar.

Além disso, tudo tem sua hora certa, ou seja, as coisas costumam acontecer no momento em que as condições são as mais propícias, para que sejam melhor aproveitadas, para que concorram ao prazer e à felicidade plena. As pessoas que se amam com intensidade e transparência têm tudo para dar certo, a despeito do que e de quem estiver torcendo em seu desfavor. É preciso, sobretudo, mais do que tudo, querer e permanecer.

Algumas vezes, elas se encontram em situações nas quais ainda não estão maduras o suficiente e nem prontas para que possam estender-se além de si e acabam não se permitindo que o amor preencha toda a dimensão necessária. E se perdem um do outro, mas não para sempre. Há quem caminhe por um tempo faltando um pedaço, para que amadureça e se torne capaz de então se aceitar e aceitar o outro, com tudo a que tiver direito.

A vida dá voltas e reviravoltas, vem com força, esmaga sonhos, desmancha ilusões, faz doer, mas ensina, fortalece e traz verdades. E, caso entre as nossas verdades esteja o amor que sentimos, iremos, sim, ficar juntos, porque necessitaremos e lutaremos para ficar com ele, com ela, enfim, com a pessoa que o destino escolheu, com o nosso aval e com a nossa disposição, para ser o amor de nossas vidas.

COMPARTILHE
Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".É colunista da CONTI outra desde outubro de 2015.



COMENTÁRIOS