Ficar neutro em casos de agressão contra a mulher é defender o agressor

Amber Heard denunciou Johnny Depp por ter quebrado um iPhone em seu rosto. Acreditei e defendi Amber Heard.

Kesha denunciou seu produtor Dr. Luke por ter sofrido abusos físicos e sexuais. Acreditei e defendi Kesha.

Beatriz denunciou um caso de estupro coletivo que ela sofreu, onde 33 homens estavam envolvidos. Acreditei e defendi Beatriz.

Em todos esses casos, sem exceção, a internet caiu em cima dessas mulheres.

Não, eu não escrevi errado, a internet caiu em cima das VÍTIMAS.
Era juiz de internet pra todo lado dizendo que elas estavam fazendo isso pelo ‘dinheiro’ ou pela ‘fama’.

Elas poderiam estar fazendo isso por dinheiro? Poderiam sim. Existe gente mal intencionada em todos os lugares, de todos os gêneros e raças.

Mas, mesmo sem ter as devidas provas, em todas as vezes eu acreditei na mulher e fiquei do lado delas. E me subiu o sangue ter que ver algumas ‘feministas’ me dizendo que só acreditariam nas vítimas quando tivessem todos os fatos muito bem esclarecidos.

Leiam isso que eu vou falar agora e reflitam:
Quando uma mulher acusa um homem de algum abuso, a grande maioria da sociedade vai ficar do lado do homem. Isso acontece sempre.
A sociedade vai sempre arranjar uma desculpa para defendê-lo.

“Mas ele estava muito nervoso”
“Mas foi só uma vez”
“Mas ela fez por merecer”
“Mas homem é assim mesmo”

Mesmo que a defesa do homem venha disfarçada de “Eu não estou defendendo ele, mas também não acredito nela”
A partir do momento que você não acredita na mulher, você está defendendo o homem sim. Não sei onde li essa frase, mas gosto muito dela e acho que ela se encaixa muito bem aqui:
“Ficar neutro em casos de opressão é defender ao opressor”.

Se alguém te dissesse que sua casa foi assaltada, você duvidaria dessa pessoa? Afinal, ela pode estar denunciando esse assalto para conseguir dinheiro do seguro, não pode? Ninguém duvida de uma vítima de assalto. Então por que duvidam de mulheres que dizem que apanharam de seu parceiro? Ou que foram estupradas?

Vocês sabiam que a porcentagem de denúncias falsas em caso de estupro e agressão sexual é de 2% a 8%?* Essa é a mesma porcentagem de queixas falsas para qualquer outro crime. Sim. A mesma.

Então por que uma é desacreditada pela sociedade e a outra não?
(Dica: porque um envolve exclusivamente homens vs mulheres, e adivinhem quem ganha?)

Vocês sabiam que mais de 70% das mulheres que sofrem violência não denunciam seus agressores? Um dos maiores motivos dessas denúncias não serem feitas, é porque a mulher sabe muito bem que as pessoas não vão apoiá-la. E ela vai sair como mentirosa.

Então eu, como mulher e como feminista, sempre que escutar sobre casos de abuso sexual ou violência contra a mulher me colocarei ao lado da mulher. Sempre. Até que me provem o contrário.

Porque eu nem imagino o quanto seja difícil você conseguir denunciar seu agressor. Tanto psicologica, quando burocraticamente.
Porque eu nem imagino o quanto seja difícil você tomar coragem e expor pro mundo uma vulnerabilidade sua, e o mundo duvidar de você.
Porque eu nem imagino o quanto seja difícil ter que ver pessoas defendendo o seu agressor, mesmo depois de você ter exposto as coisas que ele já fez.

Porque eu sei que, caso isso um dia aconteça comigo, eu vou precisar de mulheres ao meu lado, me apoiando. E não duvidando de mim. Nunca duvidando de mim. Porque as dúvidas de vocês em relação a essas denuncias só desencorajam mais mulheres a denunciar. Afinal, por que denunciar se ninguém vai acreditar nelas? Ou, pior ainda, se as pessoas vão se virar contra elas?

Nesses casos eu sempre defendo a mulher porque a sociedade já faz todo o esforço de tentar difamá-la e dizer que ela está mentindo.
E essas mulheres não precisam de outras mulheres compactuando com isso.

Eu posso estar errada a respeito de alguns casos? Nunca aconteceu até agora, mas posso sim. Mas eu prefiro perceber que estive errada a respeito de alguns casos, do que negar meu apoio em todos os outros.

Então mulheres, por favor, NUNCA duvidem de uma denúncia dessas. Estejam do lado de suas iguais. Não neguem ajuda a uma mulher e, sempre que puderem, a defendam.

“O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos”

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Livre Blog.

COMPARTILHE
Amanda Areias
Dona do blog Livre (facebook.com/livreblog) Designer Gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​ Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.



COMENTÁRIOS