Escolha uma porta e leia sua mensagem poética

Nada do que fazemos acontece ao acaso e é por isso que tudo o que escolhemos diz tanto sobre nós…

Abaixo, escolha uma das paisagens e leia a mensagem poética que ela trás para você…

Espero que a imagem e texto sejam “o motivo” para uma boa reflexão!

20140423-174551.jpg

1)

Cada porta, uma escolha. Muitas vão se abrir para um nada ou para algum absurdo. Outras, para um jardim de promessas. Alguma, para a noite além da cerca. Hora de tirar os disfarces, aposentar as máscaras e reavaliar: reavaliar-se.
Lya Luft

_________________________________________

2)

A VERDADE

A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.
Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os dois meios perfis não coincidiam.
Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram a um lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em duas metades,
diferentes uma da outra.
Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
As duas eram totalmente belas.
Mas carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.
Carlos Drummond de Andrade

_________________________________________

3)

Assovio

Ninguém abra a sua porta
para ver que aconteceu:
saímos de braço dado,
a noite escura mais eu.

Ela não sabe o meu rumo,
eu não lhe pergunto o seu:
não posso perder mais nada,
se o que houve já se perdeu.

Vou pelo braço da noite,
levando tudo que é meu:
– a dor que os homens me deram,
e a canção que Deus me deu.
Cecília Meireles

_________________________________________

4)

Acontece

Bateram à minha porta em 6 de agosto,
aí não havia ninguém
e ninguém entrou, sentou-se numa cadeira
e transcorreu comigo, ninguém.

Nunca me esquecerei daquela ausência
que entrava como Pedro por sua causa
e me satisfazia com o não ser,
com um vazio aberto a tudo.

Ninguém me interrogou sem dizer nada
e contestei sem ver e sem falar.

Que entrevista espaçosa e especial!

(Últimos Poemas)

Pablo Neruda

_________________________________________

5)

“Não vou deixar a porta entre aberta.
Vou escancara-la ou fecha-la de vez.
Porque pelos vãos, brechas e fendas…passam semiventos, meias verdades e muita insensatez”.
Cecília Meireles

_________________________________________

6)

DEUSES

No azul dos teus olhos,
Estrado de estrelas infantes,
Brinca o meu sonho,
Ciranda o meu peito
E adormece de encanto
O meu sol.

Tudo o que sou em teus olhos reside,
E tudo o que sinto se amolda.

Pois os teus olhos são portais
De meus tempos internos
Vitrais de templos que há muito frequento
Deuses a delinearem destinos
E a declinarem a minha vontade
Inconfessável, nua
De ser tua.

Nara Rúbia Ribeiro

_________________________________________

Seleção de imagens e textos Josie Conti

Gostou? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS