É proibido estacionar

É proibido estacionar nas curvas do ressentimento, das mágoas, da raiva, do desejo de revanche. É permitido percorrer todo o caminho, tanto por fazer parte do aprendizado como pela experiência que ele traz, mas é proibido estacionar.

É proibido estacionar na contramão dos desejos, esperanças, planos e conquistas. É preciso ir em frente, mesmo com obstáculos e paradas não planejadas.

É proibido estacionar nas ladeiras da ansiedade, do medo, do desespero. É preciso usar a potência máxima para superar a dificuldade e enfim chegar a lugar plano, seguro, confortável, com bela vista e onde se respire ar e pensamentos saudáveis.

É proibido estacionar em fila dupla, especialmente ao lado de pessoas negativas, contrariadas, enfezadas, descontroladas. É permitido fazer algo por elas, tentar encorajar, mudar o sentimento, mostrar outros caminhos, mas nunca estacionar ao lado, parar junto, enguiçar na fila que não anda e não deixa andar.

É proibido estacionar nas vagas reservadas ou especiais, ainda que se sinta especial e privilegiado. É expressamente proibido não prestar atenção nas necessidades e particularidades alheias; não se dar conta dos direitos alheios e não enxergar o outro no seu próprio espelho.

É proibido estacionar na vida alheia, ocupar um espaço que não lhe pertence, tomar para si um direito ou sentimento que já encontrou outras afinidades e felicidades.

É proibido bloquear a passagem, ficar atravessado impedindo progressos, não pedir desculpas ao cometer erros e imprudências, buzinar frustrações nem critério ou educação, bater portas e bocas com violência, atropelar sentimentos.

Sujeito a multas, reboque, culpas e muita solidão.

COMPARTILHE
Emilia Freire
Administradora, dona de casa e da própria vida, gateira, escreve com muito prazer e pretende somente se (des)cobrir com palavras. As ditas, as escritas, as cantadas e até as caladas.



COMENTÁRIOS