E os poetas? O que eles falam de Deus?

Por Nara Rúbia Ribeiro

Cada um dá ao seu Deus os contornos da própria inteligência, o perfil da própria sensibilidade. As religiões tentam, mas nenhuma conseguiu, até hoje, padronizar, a contento, a opiniões e sentimentos de seus seguidores com respeito à divindade.

Aqui, a visão de Deus, sob o olhar de diversos poetas.

10922262_854020991324858_1670361014_n

PARÂMETRO

Deus é mais belo que eu.
E não é jovem.
Isto sim, é consolo.

Adélia Prado

10913518_854028354657455_1429581418_n

DEUS, SEJA QUAL FOR

E quando foi Deus,
foi um deus vencido
de minúscula letra escrito.
E entregou, desvalido,
o sonho ainda mal nascido
e já pela realidade roído.
Deu-se Deus por desistido
ante Universo e Humanidade
e, ainda tenra a eternidade,
contra a lança do Tempo
se trespassou.
Deus,
o que for meu,
será ateu e plebeu,
sem ter o que seja seu.

Mia Couto
No livro “Vagas e Lumes”

10934475_854021797991444_877277008_n

CAFÉ DA MANHÃ

Deus não habita este lar
Este ar
Esta xícara de café frio
Ao redor da mesa, a família,
com dentes cariados e mãos duras
toma o café da manhã
Mastigam e engolem, famintos,
e falam dos trabalhos do dia
Embaixo da mesa, o gato
pedincha
pão e algum carinho.

Paulo Becker

© Marc Meijlaers
© Marc Meijlaers

DEUS TRISTE

Deus é triste.

Domingo descobri que Deus é triste
pela semana afora e além do tempo.

A solidão de Deus é incomparável.
Deus não está diante de Deus.
Está sempre em si mesmo e cobre tudo
tristinfinitamente.

A tristeza de Deus é como Deus: eterna.

Deus criou triste.
Outra fonte não tem a tristeza do homem.

Carlos Drummond de Andrade

10933280_854025791324378_1932918902_n

Deus disse: Vou ajeitar a você um dom:
Vou pertencer você para uma árvore.
E pertenceu-me.

Manoel de Barros

Jardim de Portland, localizado no parque de Washington, em Oregon, EUA
Jardim de Portland, localizado no parque de Washington, em Oregon, EUA

DEUS CRIANÇA

Eu quero um deus criança
Que solte pipa,
Suba em árvores e brinque com cata-ventos.
Um deus com a beleza das nascentes límpidas,
Imaculadas de honraria e glória.
Um deus que só amenidades minta,
Que não se esvaísse nos céus
E não nos culpasse tanto.
Quero um deus que chore com dor de dente,
Um deus de carne e osso e que tudo sinta,
E que compreenda
Que só queremos ser felizes,
Por mais que as cicatrizes nos façam descrer.
Quero mesmo é um deus criança que goste de dança
Cante cantigas de roda, aprecie as de ninar
E que ainda não saiba ler ou escrever.
Um deus que desobedecesse a gravidade de si mesmo
E se deixasse escorregar a esmo
Pelas águas que fez nascer.
Quero um deus criança
Que queira por demais o meu colo
Assim como almejo
O cintilar dos seus olhos.

Nara Rúbia Ribeiro

Árvore modificada brilhantemente pelos ventos da Nova Zelândia
Árvore modificada brilhantemente pelos ventos da Nova Zelândia

ARTE DE AMAR

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus – ou fora do mundo.

As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.

Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Manoel Bandeira

The Dark Hedges, Irlanda do Norte
The Dark Hedges, Irlanda do Norte

O que é Deus ninguém o entende,
que a tanto o engenho humano
não se estende

Camões

Flamboyant, no Brasil
Flamboyant, no Brasil

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.

Fernando Pessoa

Carvalho da ilha de John, na Carolina do Sul
Carvalho da ilha de John, na Carolina do Sul

FALAI DE DEUS COM A CLAREZA

Falai de Deus com a clareza
da verdade e da certeza:
com um poder

de corpo e alma que não possa
ninguém, à passagem vossa,
não O entender.

Falai de Deus brandamente,
que o mundo se pôs dolente,
tão sem leis.

Falai de Deus com doçura,
que é difícil ser criatura:
bem o sabeis.

Falai de Deus de tal modo
que por Ele o mundo todo
tenha amor

à vida e à morte, e, de vê-Lo,
O escolha como modelo superior.

Com voz, pensamentos e atos
representai tão exatos
os reinos seus

que todos vão livremente
para esse encontro excelente.
Falai de Deus.

Cecília Meireles

Glicínia no Japão
Glicínia no Japão

Deus! ó Deus! onde estás que não respondes?
Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito…
Onde estás, Senhor Deus?…

Castro Alves

COMPARTILHE
Nara Rúbia Ribeiro
Escritora, advogada e professora universitária.



COMENTÁRIOS