Cresces vida em mim, um poema de Énia Lipanga

Cresces e fazes meus sonhos aos poucos
Pouco a pouco ocupas meu ventre oco
Palpitas vida no meu ser

Desenho teu rosto e nossos futuros amassos
Sinto teu primeiro caminhar minha filhota
Te moves na melodia dos meus passos
Me empurras em tuas inocentes cambalhotas

Cresces vida em mim
Fazes voar meu entusiamo de te ter
Te apalpo mesmo coberta pelo ventre
E entre o vento me levas a ansiedade
E me ocupas o corpo com teu crescer

E aos poucos vai se unindo a nossa eterna corda
Me fazes esperar e a vontade já transborda

Cresces vida em mim
Magia sem igual na terra
Me das paz e eu protejo-te desta guerra
Cresces a cada segundo que te espero

Cresces como a água no mar dormindo
Cresces tu, cresces, e la vais indo

Énia Lipanga

Nota da CONTIoutra: O poema acima foi reproduzido com a autorização da autora.

11041705_1629144633988479_784916320352787467_n

11015937_1624523844450558_4846765189252912652_nÉnia Lipanga

Énia Lipanga é uma repórter, editora e poetisa moçambicana que começou a escrever há sensivelmente 10 anos, sendo que profissionalmente há oito. Com duas obras escritas, nomeadamente, “Orgia no Mercado Janete” e “Vida de Moçambique, que pretende lançar no ano em curso, 2015.
Enia Lipanga no Facebook

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS