Capitólio: manual de instruções para uma viagem segura e feliz

Recentemente estive em Capitólio junto com a minha sobrinha Ana Carolina e minha amiga, e também colunista da Conti, Ana Macarini. A cidade mineira, que possui cerca de 8.500 habitantes, atualmente é  um dos principais roteiros turísticos de Minas Gerais por conta de sua geografia privilegiada e das águas do Lago de Furnas – um dos maiores lagos artificiais do mundo (1440 km²). Localizada a cerca de 280 km de Belo Horizonte, a cidade preserva as características fortemente interioranas em contraste com a magnitude de seu potencial turístico, que teve início em 1965, quando a usina foi inaugurada e o imenso reservatório modificou a paisagem da região sul de Minas Gerais.

Para que a beleza paradisíaca seja aproveitada da melhor maneira estive atenta e gostaria de dividir com vocês alguns cuidados que o viajante deve tomar para usufruir dos momentos de lazer de forma segura e feliz.

Lembre-se que o potencial turístico da cidade vem sendo explorado há alguns anos de maneira mais intensa, mas esse tempo ainda não foi suficiente para que a cidade e seus habitantes acompanhassem esse crescimento e as necessidades dos turistas (o que é algo bom também, pois indica que ainda temos muito da pureza do povo e dos locais preservados).

Abaixo, para não deixar ninguém desavisado, listo alguns tópicos que devem ser lidos com cuidado e que, se respeitados, farão de sua viagem um passeio realmente inesquecível.

1- Organize-se para passar pelo menos de 5 a 7 dias na cidade. Esse tempo é necessário porque os pontos turísticos são distantes e são encontrados na cidade e cercanias. Você pode ir a um passeio que fica a cerca de 10-15 km, mas também pode ir a lugares que ficam a 40-50 km- e todos eles valem a pena.

2- Tente fazer os seus passeios durante dias de semana para evitar excesso de pessoas e aproveitar o ambiente da forma mais natural possível;

Eu tentando sair na foto e, ao mesmo tempo, querendo mostrar as placas de pedras segmentares que formam piscinas naturais. (Cachoeira Cascatinha- Furnas)

3- Prepare-se para andar por estradas asfaltadas, mas também por estradas de terra e pela água. As estradas de terra, no geral, são boas e acessíveis para carros baixos. Os  carros altos e com tração, entretanto, ficam bem mais confortáveis nos caminhos que, algumas vezes, são mais íngremes e possuem desníveis. Certifique-se de que seu carro está em condições de viagem para não ter nenhuma surpresa no percurso.

 

4- Um das atrações imperdíveis é o passeio de lancha – ou chalana – pelo lago. Para esse passeio, que levará de 2 a 4 horas – dependendo de sua opção de compra – você deverá se preparar para ficar exposto ao sol e ao vento. Não se esqueça de levar filtro solar, ir com roupa de banho para os mergulhos e também levar uma roupa de saída, para o caso de querer se enxugar melhor.

5- Como nada que é naturalmente bonito costuma ser muito fácil, tenha em mente que a maioria dos pontos turísticos só é encontrada depois de um trecho de trilha. As trilhas podem não ser tão longas em alguns pontos, mas não existe uma boa orientação nos locais quanto à sua complexidade,  embora sempre haja informações sobre a distância entre o ponto de partida e chegada. Saiba que as trilhas de locais como “O Paraíso Perdido”, por exemplo, possuem um nível de complexidade médio – alto com obstáculos em quase todo o percurso (pedras irregulares, travessia de água, pequenas escaladas e trechos escorregadios). Por conta disso, as pessoas devem ter um condicionamento físico mínimo. Várias das trilhas também podem realmente oferecer riscos de queda em altura ou na água. Logo, é importante que pessoas com dificuldade de locomoção sejam bem orientadas antes de começar o trajeto. Os pais também devem ter uma atenção redobrada com crianças.

Imagem tirada na Trilha para Cachoeira do Lobo- a “trilha” fica exatamente nas lateriais dessas montanhas. Ela acontece através de pedras, passando pela água, pulando galhos de árvore. Por isso as precauções são tão importantes.

6- Por conta do tópico anterior, não se esqueça de levar tênis para percorrear as áreas de maior complexidade.

7- Sempre leve água por onde for, pois você nunca sabe exatamente quanto tempo vai demorar em cada lugar;

8- Nos locais que são a base para as trilhas e passeios, costuma existir um bar ou restaurante, mas é importante que você nunca se esqueça de levar protetor solar e repelente (deixe sempre na mochila). Lembre-se que você estará em região de mata nativa.

Ana Macarini em imagem panorâmica da Cascata Eco Parque.

 

9- É importante alertar que, por precaução, a vacina da Febre Amarela deve estar em dia, pois você irá adentrar a mata em diversos pontos dos percursos;

10- Antes de ir a restaurantes, mesmo os conceituados, leia as suas classificações em páginas do Google e de suas redes sociais. Nós tivemos uma grande surpresa em um dos restaurantes, que fica à beira do Lago, e que é um dos mais indicados da cidade: Encontramos um local com banheiro sujo, atendimento questionável e a comida servida era de baixa qualidade. Logo, não se iluda com a aparência ou indicação. Leia os comentários e lembre-se que a melhor refeição pode estar num lugar bem mais simples.

Ana Carolina contemplando as belezas naturais do Eco Parque.

Tenha em mente, ainda, que os tópicos acima não foram escritos para assustar e nem para inibir o passeio de ninguém. Eles foram pensados por alguém que se encantou com esse lugar e quis dividir experiências, para que seu passeio seja consciente e para que você, ou as pessoas que o acompanharem, não sofram com nenhuma surpresa desagradável.

Com esses cuidados, tenho certeza que o seu passeio será perfeito!

 

Imagem de capa meramente ilustrativa:  GuilhermeMesquita/shutterstock
COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Josie Conti
É idealizadora e administradora do site CONTI outra. Psicóloga formada há 16 anos, teve sua trajetória profissional passando por diversas áreas de formação e atuação como educação, clínica, recursos humanos e saúde do trabalhador. Hoje, utiliza o conhecimento adquirido para seleção de pessoal e de material adequado aos sites com que trabalha. Realiza vídeos, palestras, entrevistas, tem um programa diário na rádio 94.7 FM de Socorro e escreve para diversos canais digitais. Sua empresa ainda faz a gestão de sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil. Atualmente possui mais de 10 milhões de usuários fidelizados entre seus seguidores diretos e seguidores dos sites clientes. Em 2017, foi convidada para falar sobre conteúdo de qualidade no evento “Afiliados Brasil” de São Paulo, à convite da Uol, pois o CONTI outra foi considerado um dos melhores sites de conteúdo ligados a empresa.

COMENTÁRIOS