CAFÉS SUSPENSOS: um exemplo de solidariedade desinteressada

Entramos num pequeno café na Bélgica com um amigo meu e fizemos o nosso pedido. Enquanto estamos a aproximar-nos da nossa mesa duas pessoas chegam e vão para o balcão:
– “Cinco cafés, por favor. Dois deles para nós e três suspensos.”
Eles pagaram a sua conta, pegaram os dois e saíram.
Perguntei ao meu amigo:
– “O que são esses cafés suspensos?”
O meu amigo respondeu-me:
– “Espera e vais ver.”

Algumas pessoas mais entraram. Duas meninas pediram um café cada, pagaram e foram embora. A ordem seguinte foi para sete cafés e foi feita por três advogados – três para eles e quatro “suspensos”. Enquanto eu ainda me pergunto qual é o significado dos “suspensos” eles saem. De repente, um homem vestido com roupas gastas que parece um mendigo chega na porta e pede cordialmente:
– “Você tem um café suspenso?”
Resumindo, as pessoas pagam com antecedência um café que servirá para quem não pode pagar uma bebida quente. Esta tradição começou em Nápoles, mas espalhou-se por todo o mundo e em alguns lugares é possível encomendar não só cafés “suspensos”, mas também um sanduíche ou refeição inteira.

“Partilhe no sentido de divulgar esta solidária ideia”

cafes-suspensos-um-exemplo-de-solidariedade-desinteressada

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS