As incríveis pessoas que parecem ter o tempo nas mãos

 

Vez por outra a gente se pega reparando em pessoas agindo de uma forma tão diferente da gente, que é simplesmente impossível ignorar.

Fico sempre cismada com as incríveis pessoas que parecem ter o tempo nas mãos. Esse tempo que a maioria de nós disputa com sofreguidão, faz estranhas e bizarras trocas por um tempo de folga, tratos e tratados para que ele não passe tão velozmente. A vida é corrida até no sono. O ano passa voando, as férias então, nem se fala…

E assim vamos, no ritmo do tempo, lamentando e sempre sonhando com mais tempo para tudo o que queremos, precisamos e desejamos viver. A maioria de nós.

Mas, contrariando a marcha do tempo, há pessoas que simplesmente vivem no seu próprio ritmo, nas suas passadas,  fazendo do tempo um bom companheiros. Pessoas que não casam suas ansiedades com os ponteiros de um relógio, não tratam o tempo como um adversário feroz. Tão somente vivem, e não há alarme que as tire do sério.

Ainda penso se isso é vantagem, mas tudo depende do ponto de vista. O que parece ser inquestionável é a incrível capacidade de não se contaminar com o ritmo imposto. Isso é sensacional! Pessoas que, nos dias de hoje descascam meticulosamente uma laranja, conversando animadamente, sem pressa para terminar…E terminam, e fazem todas as suas tarefas na medida do seu tempo. É certo que o atraso deve ser um grande amigo dessas pessoas, mas atraso só existe para quem é dominado pelo tempo.

Meu encantamento com essas pessoas é infinito, já que, escrava do tempo assumida, vivo na roda do tempo, hora tentando saltar, hora pedindo para parar.

Não saber o que fazer com o tempo nos torna seres ainda mais ansiosos, nos impede de contemplar muitas maravilhas da vida, de ouvir o que dizem nossos afetos, de reparar no tempo que poderíamos dedicar ao convívio.

Que bom que existem pessoas que nos convidam a essa reflexão, a essa troca de marcha, que em si já sabem que não é necessário correr tanto.

De minha parte, começo hoje o exercício de não correr contra o tempo. Estou decidida a começar uma amizade forte – e duradoura – com ele.

COMPARTILHE
Emilia Freire
Administradora, dona de casa e da própria vida, gateira, escreve com muito prazer e pretende somente se (des)cobrir com palavras. As ditas, as escritas, as cantadas e até as caladas.



COMENTÁRIOS