Artista encanta povoado de Feira de Santana pintando casas como se fossem paisagens

Fotografias em tamanho real instaladas por artista em fachadas de casas no povoado de Morrinhos- BA  mudam a paisagem e a autoestima da população. Confusão virou rotina entre moradores que confundem suas casas com a paisagem do local.

Após oferecer oficinas de arte e fotografia à população, a artista visual Maristela Ribeiro partiu para a última fase do projeto, que começou em dezembro e se estendeu até março.

“Não encontrei nenhuma imagem da comunidade, que existe desde 1940. Imaginei trazer a paisagem regional e usar as casas como telhado”, afirma Maristela, que usa o projeto na pesquisa no doutorado em Artes na Universidade Federal da Bahia (Ufba).

RTEmagicC_morrinhos_2_amanadultra.jpg

Dona Maria Luísa na frente de sua casa em Morrinhos, Feira. Mais especificamente, na frente da porta.
(Foto: Amana Dultra)

RTEmagicC_morrinhos_4_amanadultra.jpg

José Boaventura, o seu Nonô, é só sorriso após a mudança nas casas: ‘Todo mundo amou’
(Foto: Amana Dultra)

RTEmagicC_morrinhos_1_amanadultra.jpg

Dona Doralice, 88 anos, tomou um susto: ‘Pensei que a minha casa tinha sumido’, conta como foi ver o lugar onde mora após o trabalho da artista visual Maristela Ribeiro
(Foto: Amana Dultra)

Metáfora

Apesar de chamar atenção dos quase 400 moradores e também dos forasteiros, a casa de dona Luísa não é a única: as paisagens de Morrinhos foram transportadas  para outras nove das cerca de 90 residências do local.

“Meu objetivo era que as casas desaparecessem.  Para mim, era uma metáfora sobre o esquecimento do local, sobre como essas pessoas são deixadas de lado e se tornam invisíveis”. Lá, a maioria dos moradores vive em casas de taipa, sem saneamento básico. A principal fonte de renda, além da agricultura familiar, é o Bolsa Família, segundo a pesquisadora.

Pois, o objetivo foi alcançado. A casa de Luísa, assim como as outras, sumiu. “Eu demorei para achar a porta, na primeira vez”, lembra. Por sorte, viu o poste que fica quase ao lado da casa. “Agora, olho o poste! A porta fica perto dele”. Até os vizinhos estranhavam. “Perguntavam: cadê a casa de Luísa? Agora, todo mundo está encantado”, orgulha-se.

Fonte indicada: Correio 24 horas

Gostou desse trabalho? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS