Além do convencional: textos de Eduardo Galeano e obras de Marc Chagall

Por Josie Conti

Enxergar além do óbvio é o trabalho das mentes criativas. Ver além do que convém é um exercício crítico de quem não se conforma com o que percebe. Assim foi Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio que, com mais de 40 obras já publicadas,  transcendeu gêneros ortodoxos, combinando ficção, jornalismo, análise política e História.

Para ilustrar algumas de suas reflexões, o surrealismo de Marc Chagall estimula a atividade criativa e destrói o olhar convencional

Convido-os para um passeio.

“A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Eduardo Galeano- citando Fernando Birri

01_La-Vie-paysanne_-1925_01
La vie paysanne, 1925- Marc Chagall

“Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus.”

Eduardo Galeano

98389f1fbdc6be4f72918ce2ee5ca029
John Myatt – Wedding Flowers in the style of Marc Chagall

“Assovia o vento dentro de mim.
Estou despido. Dono de nada, dono de ninguém, nem mesmo dono de minhas certezas, sou minha cara contra o vento, a contravento, e sou o vento que bate em minha cara.”

Eduardo Galeano

10294278_787967497881288_7707326016505162628_n
The Blue Violinist , 1947- Marc Chagall

“Na luta do bem contra o mal, é sempre o povo que morre.”

Eduardo Galeano

1327580489_prosveschenie
Eu e a Aldeia, 1911- Marc Chagall

“Na parede de um botequim de Madri, um cartaz avisa: Proibido cantar. Na parede do aeroporto do Rio de Janeiro, um aviso informa: É proibido brincar com os carrinhos porta-bagagem. Ou seja: Ainda existe gente que canta, ainda existe gente que brinca.”

Eduardo Galeano

Chagall_Circus
Circus Horse, 1964- Marc Chagall

“Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador.”

Eduardo Galeano

cow-with-parasol-1946
Cow with parasol, 1946- Marc Chagall

“Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos.”

Eduardo Galeano

marc-chagall-9
Imagem do filme de animação Marc Chagall

“Não consigo dormir. Tenho uma mulher atravessada entre minhas pálpebras. Se pudesse, diria a ela que fosse embora; mas tenho uma mulher atravessada em minha garganta.”

Eduardo Galeano

over-the-town-1918
Over the town, 1918- Marc Chagall

E, para encerrar, o escritor conta a história sobre a definição de utopia.

COMPARTILHE
Josie Conti
Blogueira e empresária. Após trabalhar anos como psicóloga, abandonou o serviço público para manter seus valores pessoais. Hoje, a Josie Conti ME e sua equipe trabalham prioritariamente na internet na administração funcional, editorial e publicitária de redes sociais e sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil, além de várias outras fan pages que totalizam cerca de 6.5 milhões de usuários. É idealizadora da CONTI outra, o projeto inicial que leva seu nome.



COMENTÁRIOS