Abra os olhos para dentro…

…e olhe devagar cada recanto, cada pedacinho iluminado, cada canto arrumado e florido, e agradeça por isso.

Tateie cada lugar que está escuro e em desordem, e com calma tente compreender o que acontece nestes lugares.

Não importa quanto tempo passará, não desespere nem tenha pressa, pois é tarefa de vida. Não tenha medo, as sombras logo ficarão mais definidas, o escuro irá clareando e lhe dando uma compreensão mais nítida do porquê abandonou esses cantinhos.

Mantenha-se firme se, ao tirar algumas coisas do lugar, uns sentimentos despencarem e alardearem quem estiver por perto; é assim mesmo, as faxinas, mesmo sendo necessárias, incomodam a todos, principalmente as faxinas da alma. Confie em seu coração e em seus olhos, mas não se intimide em pedir ajuda, em buscar por um guia, pois sempre é bom estarmos acompanhados nos momentos importantes de nossas vidas. Nunca deixe de acreditar que é possível fazer seu território mais acolhedor para a floração de sua essência. Ela é bela, com certeza.

Lembre–se de que nossa alma precisa de cuidados diários, de janelas abertas, de espaços e terreno revolvidos para fazer crescer em beleza e força suas novas mudas.

Deposite neste caminho muitas moedas de amor, invista muitos minutos de seu dia, e não gaste impensadamente esse tesouro.

Não esqueça que, neste território, as leis da física não explicam tudo, a lógica e o pensamento racional não são senhores e mandatários, e o relógio que marca o tempo não é o Cronos e, sim, Kairós.

Lembre–se de que o maior bem é conseguir viver com harmonia, e o ofício mais importante é ser feliz com a pessoa que você é.

COMPARTILHE
Eliete Cascaldi
Psicóloga , escritora e avó apaixonada pelo seu neto e pela vida. Autora do livro "Varal de sonhos" e feliz demais com os novos horizontes literários que se abrem.



COMENTÁRIOS