A Literatura nas Telas: 10 Filmes Biográficos de Grandes Escritoras

Mulheres escritoras são inspiradoras e muitas delas, para nosso deleite, foram parar nas telas dos cinemas.

Segue abaixo uma deliciosa e inédita lista com dez filmes que tratam da vida de grandes mulheres que marcaram época através de seus escritos.

Elaborei, além dessa, uma outra lista com outros 14 filmes biográficos acerca de mulheres escritoras e poetisas. Quem tiver interesse pode acessá-la aqui.

1- Julia de Fred Zinnemann, EUA, 1977

1

Baseado em relatos autobiográficos do livro “Pentimento” de Lillian Hellman, “Julia” é um elegante drama de época à moda antiga, narrado em tempos diferentes para acompanhar a amizade entre duas mulheres que tomaram rumos diferentes na vida. Nos anos 30 a rica e idealista Julia (Vanessa Redgrave) vai estudar em Viena enquanto a amiga Lillian Hellman (Jane Fonda) se torna escritora com a ajuda de Dashiell Hammett (Jason Robards). Quando Lillian alcança fama é convidada para ir a União Soviética e Julia, que vive na Europa, lhe pede que contrabandeie dinheiro através da Alemanha para ajudar as vítimas do nazismo.

2-Nunca Te Vi, Sempre te Amei, de David Hugh Jones, EUA, 1987

2

Esse filme biográfico retrata os vinte anos nos quais a escritora americana Helene Hanff (Anne Bancroft), se correspondeu com Frank Doel (Anthony Hopkins), o gerente de uma livraria especializada em edições raras e esgotadas. Tudo começou pelo fato de Helene adorar livros raros, difíceis de serem encontrados em Nova York. Para deleite da escritora, uma primeira carta, para uma pequena livraria em Londres, daria início a uma troca de correspondências afetuosas com Frank por muitos anos. Neste período uma amizade muito especial surgiu entre os dois, contudo tudo indica que esse romance, apesar de picante, permaneceu apenas na esfera literária.

3- George e Frederic, de James Lapine, EUA – França, 1990

3

Esse filme retrata Amandine Dupin, uma escritora que no século XIX usava o nome de George Sand, se vestia como os homens e fumava em público – o que era um escândalo. Além de sua atitude e suas obras, ela também ficou famosa por seus romances com artistas de renome, como Delacroix, De Musset, Franz Liszt e Frederic Chopin. O filme se desenrola numa casa de campo onde vários artistas estão reunidos durante um fim de semana e onde acontece uma ciranda de flertes, ciúmes e romances.

4- Um Anjo em Minha Mesa, de Jane Campion, Reino Unido – Austrália – Nova Zelândia, EUA, 1990

4

Filme baseado no relato autobiográfico da escritora Janet Frame. O filme conta a história dela, uma jovem ruiva e tímida, que é diagnosticada como esquizofrênica e passa oito anos sendo tratada com eletrochoques em um sanatório. Janet se tornou uma das mais aclamadas escritoras da Nova Zelândia e por pouco não foi submetida a uma lobotomia. O que a salvou nesse caso foi o fato de seu livro “The Lagoon and Other Stories”, ter recebido um importante prêmio literário. O filme retrata um percurso desconcertante de uma mulher sensível que aceitou a sua vida trágica tal como ela era. Uma história de esperança, sofrimento e triunfo. Premiadíssimo filme da mesma diretora de O Piano.

5- O Amante, de Jean-Jacques Annaud, Reino Unido, França, Vietnã, 1992

5

Esse filme é baseado em um livro autobiográfico, de mesmo título do filme, da escritora Marguerite Duras, que teve um romance com um homem chinês, causando um escândalo, na época. Em 1929, em uma colônia francesa no Vietnã, uma menina francesa, cuja família passa por dificuldades monetárias, retorna de um colégio interno. Ela está no porto, tentando pegar um transporte público quando um homem de negócios chinês oferece uma carona em sua carruagem. Os dois sentem uma atração incontrolável um pelo outro e ambos acabam tendo um envolvimento sentimental e sexual.

6- Os Amantes do Café Flore, de Ilan Duran Cohen, 2006

6

Esse filme retrata a época em que Simone de Beauvoir se envolve com o filósofo Jean Paul-Sartre. Simone nunca quis ser feita por marido nenhum. Quis fazer a si mesma. No processo dessa recriação de si, encontra Sartre. De algum modo juntos eles ocupam-se da criação do que ficou chamado de existencialismo. O filme se passa em Sorbonne, Paris em 1929. Simone de Beauvoir se apaixona por Jean Paul-Sartre e juntos eles embarcam numa viagem erótica e emocional. Quem tiver interesse em leituras sobre essa relação pode ler os livros de memória de Simone, especialmente “A força da Idade”, ou o livro “Beauvoir Apaixonada” de Irène Frain.

7- Magia além das palavras, de Paul A. Kaufman, EUA – Canadá, 2011

7

Essa cinebiografia não foi autorizada por Joanne Rowling, mas vale a pena para quem tem interesse em saber mais sobre a atmosfera na qual a escritora compôs sua famosa série de livros juvenis sobre Harry Potter. A criação da estória do bruxo mirim, no entanto, permanece em segundo plano nessa narrativa, uma vez que o filme é focado em aspectos até então pouco conhecidos da vida da escritora como seu primeiro casamento em Portugal, o conturbado relacionamento com seu pai e o período de pobreza e depressão que viveu antes de seu primeiro romance ser publicado.

8- Walt Disney nos bastidores de Mary Poppins, de John Lee Hancock, EUA – Reino Unido – Austrália, 2014

8

Durante 20 anos, Walt Disney (Tom Hanks) tentou adquirir os direitos de Mary Poppins da escritora australiana P.L. Travers (Emma Thompson), que sempre se recusou a vendê-los para a Disney. Entretanto, uma crise financeira fez com que ela mudasse de ideia. Desta forma, Travers viajou até os Estados Unidos e passou a trabalhar juntamente com a equipe de Walt Disney para produzir o filme baseado em Mary Poppins. Minuciosa e exigente, a escritora deu trabalho à Walt Disney, no entanto, independente dos percalços, o filme foi concluído.

9- Violette, de Martin Provost, França – Bélgica, 2014

9

No início dos anos XX, a escritora Violette Leduc (Emmanuelle Devos) encontrou a filósofa Simone de Beauvoir (Sandrine Kiberlain) e daí nasceu entre as duas uma intensa amizade que durou por toda a vida. Dessa forma Simone encorajou Violette a escrever mais, expondo suas dúvidas e medos, abordando em seus escritos todos os detalhes da intimidade feminina.

10. Colette, de Wash Westmoreland, EUA – Reino Unido, 2017

10

Esse filme biográfico tem estreia prevista para 2017 e terá Keira Knightley interpretando a escritora francesa Sidonie-Gabrielle Colette (1873 – 1954), conhecida por escrever romances como GigiCheri. Apesar de sua reputação devassa, Colette era uma líder de movimentos feministas e de liberdade. O filme deverá centrar-se na época em que ela foi casada com Willy Gauthier-Villars. Ele, quatorze anos mais velho que ela, era um libertino notório em Paris e apresentou Colette aos círculos intelectuais e artísticos da época, assim como incentivou-a a expressar despudoradamente sua sexualidade. Sua vida foi marcada por envolvimentos sexuais que fizeram, em muitos pontos, sua vida pessoal se mesclar aos seus escritos repletos de erotismo.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

COMPARTILHE
Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.



COMENTÁRIOS