A diferença entre o ignorante e o arrogante

Ignorar é desconhecer. Ser um ignorante, ao contrário do tratamento pejorativo do termo, não é nenhum defeito. O problema é quando a pessoa toma gosto na definição e não tem nenhum interesse em evoluir, mas, aí a conversa muda e, da ignorância, caminha-se para a arrogância.

Enquanto o ignorante pode ser simples e manter traços de pureza até infantil, o arrogante é esnobe, desfaz do outro e adorna-se em armaduras que o protegem da realidade. Lá dentro, por trás do vil metal, um frágil ser preso respira assustado, teme ser descoberto.

O arrogante tem mania de achar que todo mundo que não pensa ou tem os mesmos gostos que ele é ignorante. Mas, o maior problema desse tipo de comportamento é que, enquanto o ignorante pode facilmente aprender, o arrogante vive estagnado em suas verdades, padece isolado em seu pedestal e é doente crônico de vaidades. Arrogância é ignorância incurável, doença gravissíma e que pode até matar. Mata de desgosto quem convive com o tipo!

No final das contas, o ignorante não sabe que pode ser belo e o arrogante ainda não percebeu que é feio.

Veja também o vídeo: O arrogante não passa de um ingênuo

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS





Josie Conti
Blogueira e empresária. Após trabalhar anos como psicóloga, abandonou o serviço público para manter seus valores pessoais. Hoje, conjuntamente com sua equipe, trabalha prioritariamente na internet na administração de redes sociais e sites como CONTI outra, A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil, além de várias outras fan pages que totalizam cerca de 10 milhões de usuários. Também escreve para as Revistas Contemporânea Brasil e Caminhos. É um exemplo de pessoa que mudou de profissão para reconstruir seu próprio caminho. Apaixonada por cinema e literatura. Acredita que a universidade deve ser um degrau construtor de conhecimento e senso crítico, mas nunca a definidadora de uma vida.

COMENTÁRIOS