A boneca de Anita

A boneca de Anita

 

A boneca de Anita

morava em uma janela

acordava com o Sol

que girava em torno dela

 

A bonequinha  cantava

uma musiquinha antiga

uma valsa em três tons

para a Lua, sua amiga

 

Mas Anita um belo dia

se esqueceu dela guardar

e um homem bem malvado

achou por mal lhe roubar

 

E vendeu a bonequinha

a preço tão descontente

à uma menina amarga

com a alma bem carente

 

A menina não gostava

de sol, nem lua, nem nada

a boneca entristeceu

fez-lhe falta a dona amada

 

Já não cantava a boneca

O silêncio fez sua cama

Da Lua bateu saudade

Do Sol bem lembrava a chama

 

Nunca mais o sol girou

no céu estava a chorar

olhando para a janela

uma lágrima fez brotar

 

Um ausência eternizada

em Anita e na lua

por esperarem  para sempre

a boneca que foi sua.

Lúcia Costa

 

COMPARTILHE
Lucia Costa
É professora de Língua Portuguesa, mora em Patos, PB e escreve poemas, contos, crônicas…



COMENTÁRIOS