7 sinais de que você se subestima (esteja alerta!)

Em casa, eu fui ensinado a ser uma pessoa modesta e humilde. Mesmo que minha família estivesse bem de vida, meus pais escondiam o seu sucesso e, muitas vezes, até demonstravam sentir vergonha por comprar coisas caras.

Eu me lembro quando meu pai teve o seu primeiro Corvette. O carro soava como “um pequeno segredo sujo” – mesmo tendo trabalhado duro desde adolescente para construir o seu próprio negócio, ele sempre foi diligente com a forma como gastou o seu dinheiro.

Disseram-me que não era bom exibir o que se tem, porque aqueles que eram menos afortunados ficariam ofendidos. Em geral, culpa e vergonha foram temas comuns na minha educação.

Olhando para trás, vejo que nós valorizávamos a culpa e a vergonha e esse hábito me manteve jogando pequeno por grande parte da minha vida.

Por causa de tudo isso, meus dons e talentos nunca foram comemorados. Momentos de orgulho foram raros. Eu mantive esse comportamento por muito tempo, e ainda me pego em momentos de vitimização.

Aqui estão sete hábitos diários que eu aprendi, e talvez estejam limitando seu crescimento pessoal.

1. Você constantemente se compara aos outros.

As mídias sociais fornecem acesso imediato à vida de todo mundo. Como resultado, é difícil não se comparar aos outros – constantemente. Mas, a coisa importante a lembrar é que você nunca vê a história toda: ninguém está no Facebook para exibir os seus problemas, seus dias ruins e seus medos. Tudo que você vê é o bom.

Então o que fazer? Concentre-se na sua história e de sua jornada. Nunca, jamais, compare o seu “início” com o “meio” de outra pessoa. Todos nós temos algo a oferecer. Não importa como muitas pessoas fazem o que você faz, o que importa é que você desenvolva o seu jeito de fazer.

2. Você não tem um hábito diário saudável.

Ter um hábito diário que seja saudável mantém uma sincronia entre sua mente e / ou o seu corpo. Alinhar uma prática diária com suas intenções é a chave para atingir o seu poder pessoal. A rotina, nesse caso, lembrará você sobre o porquê de você estar aqui, e preparará o terreno para que você mantenha a calma em meio ao caos diário.

A minha prática diária consiste em uma meditação guiada para a gratidão. A sua pode incluir coisas como ioga, leitura, ou oração. Tudo o que funcionar para você se sentir bem e centrado pode se tornar um hábito. Por que não começar o dia com uma perspectiva positiva?

3. Você prioriza excessivamente as opiniões dos seus pais (sua necessidade de agradar).

Muitos colegas, amigos e clientes lutam frequentemente com essa necessidade de agradar seus pais. Eu vim de um lar amoroso. Eu tinha tudo que eu queria, exceto a liberdade de expressão. Meus pensamentos e crenças não eram minhas. Eu sentia imensa culpa cada vez que eu não concordava com os meus pais. Eu coloquei muito peso sobre as suas opiniões e expectativas, e abandonei muitas das minhas próprias.

Sim, seus pais lhe deram a vida e te ajudaram a crescer, eles fizeram o melhor que podiam, mas, você é um adulto agora. É hora de começar a pensar por si mesmo. É hora de começar a colocar suas necessidades em primeiro lugar. A única pessoa que tem que viver sua vida é você. Você deveria estar feliz com isso.

4. Você se mantém em contato com pessoas erradas.

Para desenvolver relacionamentos saudáveis, é crucial que você se cerque de pessoas de valor, pessoas que “te colocam para cima” e te  apoiam. Ninguém consegue gastar todo o seu tempo com pessoas negativas e ter uma vida positiva. Priorize o seu tempo e esteja perto de pessoas com quem você possa crescer.

Não se iluda, pensando que você tem que manter certas pessoas em sua vida por causa de sua história ou de culpa. Você tem o direito de escolher quem está ocupando o seu tempo e energia.

5. Você não se alimenta corretamente.

Quando as coisas na minha vida começaram a se alinhar, a alimentação era uma coisa importante e que me mantinha preso. Usei todas as desculpas para justificar o fato  de que eu não comia direito ou não reservava uma hora para me exercitar. Eu acabava me sentindo um lixo na maioria dos dias e não gostava do que via quando me olhava.

Estar saudável e se sentir bem de dentro para fora são as chaves para expansão e crescimento. Pare de dar desculpas.

6. Você se esquece de seus momentos de auto-cuidados.

Muitas vezes, esquecemos de cuidar de nós mesmos. Somos ensinados a tratar bem os outros e com respeito, mas, nem sempre fazemos o mesmo por nós mesmos. Como podemos esperar que alguém nos trate bem, se nem nós nos tratamos? O auto-cuidado pode incluir uma variedade de coisas, incluindo exercício e saúde, até reservar um tempo para fazer absolutamente nada. Colocar-se em primeiro lugar não é um crime. É uma necessidade. Cuide de si mesmo, para que você possa cuidar de pessoas a sua volta.

7. Você não acredita em si mesmo.

Há poucas pessoas que te amam incondicionalmente, e você deve sempre se esforçar para ser uma delas. Você é a bússola para a forma como todos em torno de você o veem e o tratam.

Se você não acha que você é digno, por que alguém acharia? Defina um padrão de como você quer se mostrar, como você quer se sentir e como você quer viver. Conheça-o. Acredite com cada fibra do seu ser em quem você é, e no que você merece. Acredite em você e compartilhe com o mundo os presentes que você tem a oferecer. Deixe sua luz brilhar e nunca tenha vergonha dela.

Por BY JENN SCALIA, COACH   , Via: Mind Body Green 

Traduzido e ADAPTADO por Josie Conti

Do original:7 Signs You’re Underestimating Yourself

Crédito da foto: Stocksy 

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS