5 maneiras simples de arruinar a sua vida

Você tem o direito de retroceder, de não saber o que o inspira. Você pode passar um ‘tempo fora’ para repensar a vida. Muitas vezes esquecemos destas verdades tão simples. Desde a escola, nos ‘programamos’: entrar na universidade, conseguir emprego. Vamos ao trabalho todas as manhãs, até mesmo sem gostar do que fazemos, porque sentimos a obrigação de cumprir com nossos próprios conceitos de como a vida deve ser. Damos um passo, depois outro, pensando que só estamos cumprindo a ‘lista de controle’, e, de repente, um dia acordamos deprimidos pela manhã. É assim que arruinamos nossas vidas.

Arruinamos a vida ao escolher a pessoa errada. Por que temos tanta pressa nos relacionamentos? Por que queremos encontrar alguém o mais rápido possível, em vez de querer ser alguém? Acredite, o amor escolhido por comodidade, nascido da necessidade de ter alguém com quem dormir, determinado pela nossa necessidade de atenção, e não com a paixão, não o irá motivar a se levantar às 6 horas da manhã para mudar o mundo. Você deve guiar o seu rumo em direção ao amor fundamental: o tipo de relacionamento que faz de nós pessoas melhores todos os dias.

«Mas eu não quero ficar sozinho», diz você a si mesmo muitas vezes. Passe algum tempo sozinho. Almoce sozinho, marque compromissos consigo mesmo, durma só. Assim, você poderá se conhecer melhor. Irá crescer como pessoa, saber o que o motiva, pensar nos seus sonhos e convicções. E, quando conhecer a pessoa que lhe der frio na barriga, terá a certeza de que é a pessoa certa, por estar seguro de si mesmo. Espere. Peço que você faça o favor de esperar o amor, de lutar por ele, de se esforçar por ele, pois ele é o sentimento mais bonito que seu coração poderá experimentar.

Arruinamos nossa vida ao permitir que o passado a domine. Algumas coisas acontecem, inevitavelmente. A vida de todos tem momentos difíceis: dor, confusão, dias nos quais nos sentimos inúteis e desnecessários. Há momentos que permanecem conosco para sempre, e há palavras que nos machucam. Não podemos permitir que esses momentos determinem o nosso destino: são apenas situações ou palavras desagradáveis. Se você deixar que cada acontecimento negativo em sua vida mude sua percepção de si mesmo, começará a ver o mundo de forma negativa.

Você deixará passar boas oportunidades e irá se convencer de que é bobo demais estar a cinco anos sem uma promoção. Perderá o amor de sua vida por não se achar suficientemente bom para seu parceiro anterior, e não irá acreditar quando alguém lhe disser o quanto você é bonito. É um processo cíclico de autodestruição. Se você não deixar o passado para trás, verá o presente de forma distorcida, lamentando-se pelos fracassos.

Arruinamos nossa vida ao nos compararmos com os outros. A quantidade de seguidores no seu Instagram não diminui nem aumenta sua importância. A quantidade de dinheiro em sua conta bancária não tem a ver com suas qualidades humanas, com sua inteligência ou sua felicidade. A pessoa que tem o dobro do que você tem não é mais valiosa nem aproveita mais a vida do que você. Dependemos tanto do que nossos amigos pensam que isso acaba nos destruindo, criando em nós uma necessidade prejudicial de nos sentirmos importantes. Estamos dispostos a tudo para criar o sucesso ilusório que devemos exibir nas redes sociais.

Arruinamos nossa vida quando não nos permitimos sentir. Temos medo de falar demais e dizer às pessoas o que elas representam para nós. Ao demonstrar a importância que alguém tem, você acaba se tornando vulnerável. Porém, não há nada de vergonhoso nisso. Há algo de mágico nos momentos em que você revela sua alma e diz a verdade sobre seus sentimentos. Diga para aquela garota que ela lhe inspira. Diga a sua mãe o quanto você a ama em frente aos seus amigos. Expresse seus sentimentos. Abra o seu coração, não deixe que ele endureça. Seja corajoso no amor.

Arruinamos nossa vida ao permanecer em nossa zona de conforto. No fim do dia, você sente alegria de viver? Quando nos conformamos com algo menor do que queríamos no começo, destruímos nosso próprio potencial e nos enganamos. Talvez, o próximo Michelangelo esteja agora trabalhando diante de um computador, fazendo orçamento para a compra de alfinetes por precisar cortar gastos de alguma forma, ou por se sentir cômodo desta maneira, ou porque acha que aquilo é o aceitável. Não deixe que isso aconteça com você. Não arruíne sua vida assim. A vida e o trabalho, a vida e o amor, estão inseparavelmente ligados entre si. Precisamos fazer um trabalho extraordinário, precisamos encontrar um amor extraordinário. Só assim, podemos viver uma vida extraordinária.

Fonte: thoughtcatalog.com
Foto de capa: Elizabeth Gadd
Tradução e adaptação: Incrível.club

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS