10 fatos sobre como os introvertidos interagem de forma diferente com o mundo

Superficialmente  pessoas introvertidas e extrovertidas podem não aparentar tantas diferenças, mas se você olhar para a forma como elas respondem as ocorrências diárias da vida, as diferenças começam a surgir.

No mês passado, por exemplo, a escritora Melissa Dahl da revista Science of Us, escreveu sobre as conclusões do último livro de Brian Little, psicólogo que fala sobre a ciência da personalidade, Me, Myself, and Us: The Science of Personality and the Art of Well-Beinglivro ainda não publicado em português. Nesse livro, Brian mostra, por exemplo, que os introvertidos devem evitar cafeína antes de uma grande reunião ou evento importante.

Little cita a teoria de extroversão de Hans Eysenck e a pesquisa de William Revelle, da Universidade Northwestern, para explicar que os introvertidos e extrovertidos são naturalmente diferentes quando se trata de sua agilidade e capacidade de resposta a um determinado ambiente. Uma substância ou cena que sejam super estimulantes ao sistema nervoso central de um introvertido (não é preciso muito) podem fazer com que ele ou ela se sinta  oprimido e exausto, em vez de animado e empenhado.

Em 2012, uma discussão do TED intitulada “O Poder da introvertidos”, a autora Susan Cain reiterou este ponto em sua definição de introversão, explicando que ser introvertido é “diferente de ser tímido.”

“A timidez é mais relacionada ao medo de julgamento social”, disse Cain. “Já a introversão é mais sobre como você responde a estímulos, incluindo a estimulação social. Então, extrovertidos realmente anseiam grandes quantidades de estimulação, enquanto os introvertidos sentem-se mais vivos e capazes quando estão mais silenciosos e em ambientes mais calmos “.

Entretanto, é evidente que a maioria de nossas construções sociais são destinadas à extrovertidos: escritórios abertos, bares barulhentos e a própria estrutura de nosso sistema educacional – apesar do fato de que de um terço a metade da população mundial tenham um comportamento mais introvertido.

De acordo com o famoso psiquiatra suíço Carl Jung ninguém apresenta características só de introversão ou extroversão, não existe um introvertido ou um extrovertido puro, mas fica mais fácil de identificar um introvertido quando ele está em um ambiente de super estimulação e apresenta algumas das características abaixo:

Eles evitam multidões.

“Nós deixamos o século 20 e entramos em uma nova cultura que os historiadores chamam de cultura da personalidade “, disse Cain em sua TED Talk. “Nós evoluímos a partir de uma economia agrícola para um mundo de grandes negócios, e assim, de repente, as pessoas se mudaram das pequenas cidades para cidades maiores e, em vez de trabalhar ao lado de pessoas que conheceram por toda a sua vida, agora elas têm que provar sua competência frente a uma multidão de estranhos. “

Toda essa gente resultou em uma multidão barulhenta e em ambientes congestionados. Os introvertidos, nesse ambiente, têm sua energia física rapidamente drenada pelo excesso de estímulos.  Eles terminam por se sentir fisicamente mais isolados do que acolhidos por tudo o que acontece nos arredores e certamente prefeririam estar em qualquer outro lugar onde não tivesse tanta gente.

Conversas superficiais os afugentam  enquanto conversas mais profundas os fazem se sentirem mais vivos.

Enquanto a maioria dos extrovertidos são energizados por tais interações, os introvertidos muitas vezes se sentem intimidados, entediados ou mesmo esgotados por conversas mais superficiais. Não é incomum que em grandes rodas de conversas os  introvertidos assumam o papel de ouvintes silenciosos e, em seguida, tirem um tempo sozinhos. Sophia Dembling , autora de The Introvert’s Way: Living A Quiet Life In A Noisy World (“O Caminho do introvertido: viver uma vida tranquila em um mundo cheio de ruídos”, em tradução livre) , explica que, em última análise, tudo se resume a como uma pessoa recebe (ou não recebe) energia de seus arredores. No caso dos introvertidos, eles preferem conversas mais profundas e, muitas vezes,  que tratem de ideias filosóficas.

Eles podem ser muito bem sucedidos  no palco 

“Pelo menos metade das pessoas que falam com multidões são naturalmente introvertidos “, de acordo com o Ph.D Jennifer B. Kahnweiler-  Coach executivo, profissional certificado e autor de Influência Silêncio: O Guia do introvertido em fazer a diferença (livre tradução). Os introvertidos simplesmente direcionam as suas forças e se preparam extensivamente. De fato, alguns dos artistas mais bem sucedidos são introvertidos. Falando no palco e separados de sua enorme audiência, eles se mostram muito mais facilmente  do que nas pequenas conversas que seguem após as palestras.

Eles se distraem facilmente, mas raramente se sentem entediados.

Se você está procurando uma maneira de destruir toda a atenção de uma pessoa introvertida basta apenas colocá-la em uma situação onde ela se sinta super estimulada. Devido ao aumento da sensibilidade ao seu entorno, os  introvertidos lutam com as distrações e, às vezes, são sobrecarregados pelo excesso de pessoas e pelos e espaços abertos de seus escritórios.

No entanto, quando eles estão em paz e sossego, eles não têm nenhum problema em gastar horas em seu passatempo favorito ou em se aprofundar em um novo livro. Ter esse tempo para cuidar de seu próprio interior ajuda a recarregar, enquanto desfruta de uma atividade que gostam.

Eles são naturalmente atraídos para carreiras mais criativas,  detalhistas e solitárias.

Os introvertidos preferem passar mais tempo sozinhos ou em um grupo pequeno. Mergulham profundamente em uma tarefa ao mesmo tempo e direcionam seu tempo quando se trata de tomar decisões ou resolver problemas. Por isso, eles se saem naturalmente melhor em ambientes de trabalho que lhes permitam fazer todas essas coisas. Certas profissões – incluindo escritores, cientistas e os trabalhadores por trás das cenas de tecnologia – podem dar aos introvertidos o estímulo intelectual que eles desejam, sem o ambiente perturbador que não gostam.

Quando cercados por pessoas, eles se localizam perto de uma saída.

Os introvertidos não só se sentem fisicamente desconfortáveis em lugares lotados, mas também fazem o seu melhor para diminuir esse desconforto localizando-se próximos a áreas de saída de lugares muito cheios. Quer seja por uma saída, na parte de trás de uma sala de concertos, ou sentando-se na poltrona do corredor de um avião, eles evitam ser cercados por pessoas de todos os lados.

“Estamos propensos a nos sentarmos em lugares onde podemos mais facilmente sair e nos afastar se precisarmos.”, disse Dembling ao HuffPost

Eles pensam antes de falar.

Este hábito dos introvertidos é frequente e lhes dá sua reputação de ouvintes. Os introvertidos esperam um tempo antes de abrir suas bocas, refletem internamente , em vez de pensar em voz alta (o que é mais comum entre os extrovertidos). Eles podem parecer mais quietos e tímidos por causa deste comportamento, mas isso apenas significa que, quando eles falam, as palavras que eles têm foram mais refletidas – e, por vezes, trazem mais poder e sabedoria.

Eles não assumem o estado de espírito de seu ambiente como os extrovertidos fazem.

Um estudo 2013 publicado na revista Frontiers in Human Neuroscience descobriu que os extrovertidos e introvertidos processam suas experiências através de centros de “recompensa” do cérebro de forma bastante diferente. Enquanto os extrovertidos muitas vezes sentem uma onda de bem-estar proveniente de neurotransmissores de dopamina, os introvertidos tendem a não experimentar essa mudança. Na verdade, as pessoas que são naturalmente introvertidas não são tão positivamente  influenciados quanto os extrovertidos por estímulos externos (uma festa, por exemplo).

Eles não gostam de ficar muito tempo no telefone

A maioria dos introvertidos evita telefonemas – até mesmo de seus amigos – por várias razões. Os toques intrusivos os forçam a abandonar o foco do projeto atual ou pensamento e  os faz reajustá-lo em algo inesperado. Além disso, a maioria das conversas telefônicas exigem um certo nível de conversa fiada que os introvertidos evitam. Em vez disso, os introvertidos podem deixar as chamadas caírem na caixa postal, para que possam retornar quando tiverem a energia e a atenção necessárias para dedicar a essa conversa.

Eles literalmente se deligam quando é hora de ficar sozinho.

“Enquanto para alguns a solidão é um problema, para outras pessoas, a solidão é o ar que elas respiram.” – Susan Cain

Cada introvertido tem um limite quando se trata de estimulação. A blogueira do HuffPost , Kate Bartolotta, explica muito bem como é isso quando ela escreve: “Pense em cada um de nós como tendo uma xícara de energia disponível. Para os introvertidos, a maioria das interações sociais esvazia um pouco da xícara ao invés de enchê-la da maneira como acontece com os extrovertidos.Os introvertidos gostam de ver e conversar com os amigos, mas quando a xícara esvazia, é necessário um tempo para se reabastecer “.

Leia também: 23 sinais de que você é uma pessoa introvertida

Por Alena Hall, via: The Third Metric

Traduzido e adaptado por Josie Conti

Do original: 10 Ways Introverts Interact Differently With The World

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS