10 coisas que o povo do Butão faz diferente e que faz dele o povo mais feliz do mundo

Por JOSEPH HINDY

Dez coisas que diferenciam os habitantes do Butão, e que os fazem particularmente felizes

Para quem não sabe, o Butão é um país localizado no sudeste da Ásia, ao sul da China. O país é famoso por ser minúsculo, e pela genuína felicidade de seus habitantes. Qual é o segredo deles? Aqui estão algumas de suas atitudes, que os diferenciam das pessoas de outros países.

1. Eles buscam um equilíbrio entre a felicidade espiritual e a material

No Ocidente, damos demasiada importância aos bens materiais. Se tivermos o iPhone mais moderno, ou objetos da última moda, seremos felizes. Não há muita sensatez nisso, que pode nos causar um estresse indesejado; se não pudermos comprar tais objetos, a infelicidade baterá à nossa porta. Faz somente dez anos que a globalização tem afetado o Butão, mas isso ocorreu de um modo que permite seus cidadãos a encontrar um equilíbrio entre as posses materiais e a espiritualidade, o que os torna mais felizes. Eles não se importam em ter o iPhone mais moderno. O simples fato de estarem vivos lhes traz felicidade.

2. O PIB do Butão é um dos que mais crescem no mundo

Quando ganham dinheiro, todos ficam felizes. Há vários anos, o PIB (Produto Interno Bruto) do país tem tido um crescimento constante. Ao permitir que a Índia faça investimentos maciços em energia hidrelétrica em seu país, o Butão está enriquecendo com rapidez, sem ter de realizar grandes esforços. São os resultados de um bom gerenciamento dos recursos internos de uma nação!

3. Eles não se interessam por tv, rádio ou internet

Convenhamos: estas tecnologias nos causam uma sensação terrível. Na TV, assistimos a pessoas de bela aparência ganhando rios de dinheiro, e isso nos causa ciúmes e inveja. Na internet, encontramos a provocação dos “trolls”, um fluxo constante de notícias desagradáveis, e todo tipo de coisas ruins. Nossa obsessão com as mídias sociais é cada vez maior, e ficamos frustrados quando nossas postagens não repercutem no Twitter, ou não são “curtidas” no Facebook. Quando você não tem necessidade de lidar com todas estas bobagens, geralmente a vida melhora.

4. Metade do território do país é de área protegida, de um parque nacional

Para os butaneses, o meio ambiente é uma prioridade. Tanto que metade do território do país está em área de parque nacional. Vigoram leis rígidas de proteção às florestas, aos animais e ao meio ambiente; recentemente, o país anunciou que 60% de sua área estaria permanentemente protegida do desmatamento. Tal preocupação com o planeta contribui para a felicidade das pessoas.

5. A maioria de seus habitantes é budista

O budismo é uma das religiões que mais inspiram a calma e a felicidade. Os budistas creem no carma. Segundo a interpretação budista do carma, as pessoas que vivem uma vida boa estão mais próximas da iluminação e, ao renascer, reencarnam como seres humanos melhores. Isto os estimula a viver uma vida boa, a praticar o bem, e a serem boas pessoas. Em geral, quando as pessoas evitam brigas e discussões, tendem a ser mais felizes.

6. Eles têm um indicador próprio para medir a felicidade

É sempre útil poder contar com a ajuda governamental, mas… você já acreditou, de fato, que o governo de seu país deseja a sua felicidade? No Butão, isto não é simplesmente uma quimera. O governo deste país mede a felicidade de seus habitantes por meio de um indicador chamado Felicidade Interna Bruta (FIB). Não que os butaneses já tenham atingido a felicidade plena, mas o simples fato de seu governo ter a preocupação de medir a dimensão deste sentimento tende a intensificar a sensação de felicidade entre as pessoas.   

7. A paisagem natural do país é maravilhosa

O Butão está localizado em meio às montanhas do Himalaia, e mais de 60% de seu território é composto de natureza selvagem. As pessoas costumam ir a lugares como este, em suas férias. É de se supor que a experiência de viver rodeado por esta paisagem deve ser muito mais agradável, tranquila e esteticamente bela do que enfrentar a selva de pedra que é o cotidiano da vida urbana.

8. As diferenças sociais entre a realeza e o cidadão comum não são acentuadas

Graças à tendência do país ao isolamento, os habitantes do Butão têm um estreito contato entre si. Certa vez, um jornalista estrangeiro, em visita ao país, pôs-se a observar um jovem que jogava basquete com um grupo de adolescentes, numa quadra pública. Posteriormente, foi apresentado a este jovem, e os dois jogaram juntos. Muito tempo depois, ficou sabendo que aquele homem era, na verdade, um príncipe do Butão. É muito provável que o vice-presidente brasileiro não jogue futebol em público, na companhia de um grupo de adolescentes quaisquer. Este contato entre as classes alta e baixa do país muito provavelmente contribui para estreitar os laços entre as pessoas.

9. Eles dormem bem

Pesquisas realizadas no país apontam que cerca de 2/3 de seus habitantes dormem, no mínimo, oito horas diárias. É uma média muito melhor do que a da maioria dos países, particularmente entre as nações industrializadas. Os benefícios do sono para a felicidade, a produtividade e a saúde de modo geral já foram amplamente comprovados. O hábito cultural de estimular as pessoas a dormir o número necessário de horas é certamente um diferencial do Butão.

10. Os índices de poluição do país são mais baixos

Um dos efeitos positivos da consciência ambiental é que os butaneses vivem num lugar menos poluído do que muitos países. Sim, eles convivem com fontes de poluição, como o automóvel. Porém, não há uma enorme quantidade de indústrias poluentes no país. Com isso, o ar, a água e o solo locais são muito mais limpos. Não è à toa que as fotografias da natureza selvagem parecem tão belas e inspiradoras: estes lugares não são poluídos com gases potencialmente tóxicos.

O Butão é um país relativamente novo, já que o país optou por manter-se isolado, muito tempo depois de todas as demais nações terem se integrado ao planeta. Assim, foram capazes de preservar valores antigos, que podem parecer antiquados para os padrões contemporâneos. Alguns destes valores talvez nem sejam moral ou eticamente corretos. Isto não significa que não possamos aprender com seus valores tradicionais!

Do original:  10 Things Bhutan People Do Differently That Make Them The Happiest People

Um texto de JOSEPH HINDY

Traduzido exclusivamente para CONTI outra pelo tradutor e revisor LUIS GONZAGA FRAGOSO

butão

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS