Nesta terça-feira (21), um vídeo chamou a atenção nas redes sociais. No registro, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo agredia a procuradora-geral da Prefeitura de Registro, Gabriela Samadello. O caso aconteceu na segunda-feira (20) mas só tomou grandes proporções no dia seguinte.

A Polícia Civil de São Paulo pediu à Justiça, nesta quarta-feira (22), a prisão preventiva do homem e, de acordo com informações do Governo de São Paulo, o delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial de Registro, representou pela prisão do acusado na 1ª Vara Criminal da cidade.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Segundo o despacho do delegado, o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas e, consequentemente, a ordem pública”.

Gabriela Samadello já havia aberto um processo contra o agressor, devido à comportamentos preocupantes anteriores ao ocorrido. Ao saber, o homem não gostou e iniciou uma sequência de socos e chutes na vítima.

Foto: Reprodução/Record

No dia da agressão, outras mulheres tentaram segurar Demétrius e também acabaram sendo machucadas. Gabriela conta que se outras mulheres não tivessem ajudado, o agressor a espancaria até a morte.

“Fui violentamente atingida por uma cotovelada na cabeça, fui arremessada contra a parede. Nisso, ele veio para cima de mim e começou a me espancar no canto da parede, chutou muito a minha cabeça, chutou meu corpo inteiro”, contou.

Com informações de R7

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.