Você gosta disso e nem sabia!

Por Josie Conti
Obras Emma Bianchini

Eu tenho a certeza de que, mesmo sem saber, a maioria das pessoas já se sentiu atraída por um quadro que traga em si características da Arte Naif. Numa exposição, feira ou mesmo na parede da casa de um amigo, esse será o quadro mais colorido.
Além das cores chocantes a Art Naif caracteriza-se por uma aparente simplicidade e pela liberdade que o autor tem para relacionar ou desagregar, a seu bel prazer, determinados elementos considerados formais; a inexistência de perspectivas; a desregulação da composição; a irrealidade dos fatos ou aplicação de paletas de cores chocantes que destacam-se devido ao uso de cores primárias, sem grandes nuances, a Arte Naif transmite felicidade e espontaneidade.
Os traços simples e o pouco uso de perspectivas também nos remetem a uma identificação quase infantil. É quase como se pensássemos “Vou pegar uma tela, um pincel e fazer igual”. Talvez por isso os pintores que utilizam essa técnica sejam chamados de “ingênuos”. Entretanto, o que parece simples, é fruto de um trabalho técnico, feito com a alma e fruto de extrema sensibilidade.
O Brasil é celebrado como um dos centros mais importantes de arte Naïf do mundo com temáticas que enfocam prioritariamente características regionalistas.
Para ilustrar essa técnica, apresento alguns trabalhos da artista plástica paulistana Emma Bianchini para quem sempre o mundo é visto através de uma chuva de flores, campos com abundância de alimento e amor. O regionalismo nacional aparece fortemente nas festas juninas e a religiosidade nas figuras de São Francisco e Nossa Senhora.
Para comprovar a espontaneidade e sensibilidade que a técnica demanda, basta ler como a artista se define. É como se os quadros falassem:

“A pintura é minha vida! Vivo criando e expressando minha alegria de viver. Minhas cores são fortes, meus temas saem da minha vivência, da minha paixão pela arte, do meu grande amor pela vida. Pinto desde muito cedo e fui passando por várias técnicas até me encontrar no Naif, que é a arte ingênua, pura, dai foi uma explosão de sentimentos e alegria e não parei mais…”

Abaixo, conheça os trabalhos de Emma Bianchini

535020_466102143401160_679560200_n

482107_466100160068025_1098569516_n

543926_569685039709536_1680518086_n

482001_476734932337881_478706693_n

1415668_3670934708959_451048302_n

553197_466102486734459_2054235729_n

555596_466102990067742_1835398697_n

1414653_3670938069043_973626018_n

 

582297_577421002269273_4667735_n

1414750_3670928268798_932333042_n

1387929_3670923548680_822895992_n

1420298_3670936308999_1683989264_n

Para informações sobre trabalhos entre em contato com a artista por: emmabian@terra.com.br
No facebook: https://www.facebook.com/emma.bianchini.9?fref=ts
Emma Bianchini também expõe na Feira de Artes e Antiguidades da Praça Benedito Calixto em São Paulo, aos sábados.

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS